Mural de graffiti sobre a devastação da Amazônia ganha o Boulevard Olímpico no RJ

São cores que trazem o senso de urgência e de desesperança, que retratam algumas das ameaças que rondam a floresta

Sebá Tapajós, do Pará, e Robson Sark, do Rio de Janeiro, estão tingindo as paredes com mais cores para a conscientização sobre a beleza e a necessidade de conservamos as florestas e todos os seus moradores (Fotos: Divulgação)

Neste mês de agosto uma das paredes dos armazéns do Boulevard Olímpico, no Rio de Janeiro, está ganhando cores vivas da biodiversidade amazônica, do olhar penetrante de uma onça-pintada ao nascer do sol visto das palafitas ribeirinhas. São cores que também trazem o senso de urgência e de desesperança, que retratam algumas das ameaças que rondam a floresta.

Dando sequência ao projeto “A Amazônia que inspira precisa respirar”, iniciado em 2018, os artistas Sebá Tapajós, do Pará, e Robson Sark, do Rio de Janeiro, estão tingindo as paredes com mais cores para a conscientização sobre a beleza e a necessidade de conservamos as florestas e todos os seus moradores.

Situada em frente ao AquaRio, a pintura de grandes dimensões terá um QR code, que levará os passantes que escanearem o código a uma página com dezenas de informações alarmantes sobre espécies ameaçadas, superfícies de desmatamento, impacto e muito mais.

Um dos destaques do mural é a onça-pintada. Símbolo da floresta amazônica, o animal corre perigo devido à caça predatória ilegal e à perda de seu habitat em consequência do desmatamento ilegal e de obras de infraestrutura de grande porte, segundo a organização WWF-Brasil, que assina a curadoria do projeto.

Estima-se que a Amazônia concentra 70% da população de onças-pintadas no mundo, número que soma apenas cerca de sete mil animais. “Com esse mural, queremos chamar atenção para a importância desses números, que só reforçam a urgência da preservação deste nosso tesouro brasileiro”, conta Sebá.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here