Phoenix participa de homenagem à ativista morta no Canadá

"Regan Russell passou os momentos finais de sua vida confortando porcos que nunca experimentaram o toque de uma mão gentil", disse o ator vegano

“Embora sua trágica morte tenha causado profunda tristeza na comunidade Animal Save, honraremos sua memória enfrentando vigorosamente as crueldades que ela tanto lutou para evitar” (Fotos: Toronto Animal Save/Canadian Press/Cole Burston)

Na semana passada, o ator vegano Joaquin Phoenix juntou-se a mais de cem ativistas dos direitos animais em homenagem a Regan Russell, morta por atropelamento durante vigília do movimento Animal Save em frente a um matadouro da Smithfield Foods, na Grande Ontário, no Canadá.

Regan foi atropelada pelas rodas do caminhão enquanto tentava dar água para porcos a caminho do abate. “Regan Russell passou os momentos finais de sua vida confortando porcos que nunca experimentaram o toque de uma mão gentil”, disse Phoenix, segundo publicação da CBC de ontem (29).

“Embora sua trágica morte tenha causado profunda tristeza na comunidade Animal Save, honraremos sua memória enfrentando vigorosamente as crueldades que ela tanto lutou para evitar, marchando ao lado do [movimento] Black Lives Matter, defendendo os direitos indígenas, lutando pela igualdade LGBTQ e vivendo uma compassiva vida vegana.”

Lei proíbe que ativistas se aproximem de animais 

A situação para os ativistas dos direitos animais hoje é mais difícil em Ontário porque recentemente foi aprovado um projeto de lei (Bill 156) que proíbe ativistas de interagirem com animais que estão a caminho do matadouro.

No dia 19, quando Regan Russell foi morta, ela participava da vigília em protesto contra a lei aprovada dois dias antes. A proibição é considerada uma arbitrariedade pelos ativistas porque impede que eles possam registrar a realidade desses animais antes de serem mortos.

“O governo de Ontário pode tentar nos silenciar com a aprovação do Projeto de Lei 156, mas nunca iremos embora nem retrocederemos. Meu coração está voltado para a comunidade Toronto Animal Save e para o parceiro de Regan, Mark Powell”, frisou Phoenix.

A ativista também tem sido homenageada com ilustrações e pinturas. Após a tragédia que ainda está sob investigação da polícia, a organização Pessoas Pelo Tratamento Ético dos Animais (PETA) conseguiu resgatar dois porcos nos EUA a quem deu os nomes de Regan e Rusell.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here