Categorias: Opinião

Quem gostaria de ter um dardo penetrando o próprio cérebro?

“Você gostaria de ter um dardo penetrando o seu cérebro? Reconheço que eu não” (Foto: Aitor Garmendia/Tras Los Muros)

Hoje, pensei no alemão Hugo Heiss, falecido há muito tempo. Ele é o criador da captive bolt pistol, a pistola de atordoamento usada para “insensibilizar” animais antes da morte no sistema industrial desde 1903.

Não pude deixar de considerar o pretenso diálogo: Qual foi a sua maior realização? “Bom, criei uma arma que dispara um dardo que penetra o crânio e o cérebro de um animal. No futuro, poderá ser uma aliada na morte de bilhões de animais por ano.”

Acredito que nem Hugo Heiss imaginaria como sua invenção seria tão naturalizada no futuro, e considerada, sob um estranho viés, um “ato de humanidade para com os animais”. Então eu te pergunto, quem gostaria de ter um dardo penetrando o próprio cérebro? Admito que eu não gostaria.

David Arioch

Jornalista e especialista em jornalismo cultural, histórico e literário (MTB: 10612/PR)

Posts Recentes

Quanto vale a vida de um animal?

Viu um bezerro caído na estrada. “Foi atropelado?” Parou o carro e desceu. O animal…

3 semanas ago

Uma lâmina serve quanta violência no matadouro?

Ver um animal vivo e pouco depois observá-lo morto causou-lhe mal-estar. Estava ali para testemunhar…

3 semanas ago

Como os porcos vivem pouco

Não faz aniversário. Não passa de meio ano de vida. O que pode ser comemorado…

4 semanas ago

SP: Santuário Filhos de Shanti precisa de doações com urgência

Com sede em Pindamonhangaba (SP), o Santuário de Animais Filhos de Shanti está pedindo ajuda para arrecadar…

4 semanas ago

Mercado de alimentos veganos crescerá 42% até 2025

Um relatório da Business Research Company estima que o mercado de alimentos veganos crescerá 42%…

4 semanas ago

Novilha é enviada para santuário após escapar de matadouro em NY

Uma novilha que escapou este mês de um matadouro da cidade de Nova York foi…

4 semanas ago