Queria atravessar doutro lado. Apenas fugir da humanidade (Foto: Niv Cube)

Um boi fugiu do matadouro e caiu no fosso. Havia tanto medo que quando tentaram içá-lo começou a comer a terra do fundo do buraco. Queria atravessar doutro lado, apenas fugir da humanidade.

Olhos brilhavam no escuro – como par de lanternas. Ele continuava comendo, comendo a terra sem parar. Seu corpo se movia e as patas se afundavam na terra que não engolia – e mugia, mugia – levantava e cedia.

Era uma criança ainda, que fremia. Quanto mais ameaçavam se aproximar, mais ingeria e, aos poucos, a terra desaparecia. Não tão rápido – mas se esforçava e comia – medo da humanidade que descia.

Não queria subir – somente sumir. Se afundou na terra e engasgou – tossiu três vezes e sucumbiu. O carregaram para cima e o deitaram no descampado. A faca já não chegava onde a morte o levava.

David Arioch

Jornalista e especialista em jornalismo cultural, histórico e literário (MTB: 10612/PR)

Posts Recentes

Preocupação com o meio ambiente não deve ser apenas sobre nós

É importante a conscientização sobre as mudanças climáticas e impactos ambientais associados ou não à…

1 hora ago

Sue Coe: “Animais criados para consumo são estuprados toda vez que são inseminados”

Em um vídeo com duração de cinco minutos disponibilizado pela revista ArtForum com a artista…

21 horas ago

Santuário Filhos da Luz precisa de ajuda para não fechar as portas

O Santuário Filhos da Luz, de Tramandaí (RS), que abriga mais de 300 animais, entre…

23 horas ago

Museu Mineiro recebe festival vegano no dia 21

No domingo (21), das 11h às 18h, o festival vegano Paraíso Veg será no Museu…

1 dia ago

Consumir proteína animal é financiar um sistema perverso

No Brasil, a ordem de consumo de animais é a seguinte: frangos, suínos e bovinos,…

1 dia ago

Toda hora tem boi a caminho da morte

Um percurso de criaturas pacíficas num momento pacífico? E vão lado a lado, como se…

2 dias ago