Opinião

Leite de vaca é violência contra a maternidade animal

Uma vaca leiteira vive em média cinco anos, embora tenha potencial para viver por 15 a 20 anos (Fotos: American Cattlemen/Wikimedia Commons/Jurandir Fagliari)

Você já considerou que o leite de vaca produzido com a finalidade de atender predileções humanas de consumo é uma violência contra a maternidade animal? Nesse segmento da pecuária, nos deparamos com vacas que têm a sua vida reprodutiva subjugada à produção leiteira.

Ou seja, embora sejam animais com características e capacidades emotivas e sociais (pense na conexão primordial da vaca com o bezerro e a forma como ela se relaciona com suas companheiras), suas vidas são pautadas pelos ditames do mercado. Seus interesses enquanto seres individuais são completamente desconsiderados.

Produzindo leite para animais de outra espécie

Uma novilha ou vaca é escolhida pelo seu possível potencial reprodutivo, que tende a perpassar pela questão do aperfeiçoamento genético (até porque se o animal não for uma boa matriz, ele é enviado mais cedo para o matadouro). Então ela é condicionada à prenhez, seja por meio de inseminação artificial ou não. Isso ocorre de forma totalmente mecânica, fria e destituída de qualquer valor inerentemente instintivo de sua própria natureza obliterada da essência.

Imagine como seria engravidar e entrar em estado de lactação apenas para gerar um produto (leite) a ser consumido por animais de outra espécie. Ou seja, sua sexualidade, independente de método, é explorada de forma condicionada, sistemática e exaustiva. Seus anseios naturais são suprimidos e sua condição de viver é submetida o tempo todo aos critérios da indústria.

Intimidade violada por mãos humanas

Em caso de inseminação artificial, sua intimidade é violada por mãos humanas e um aplicador metálico. O quanto isso te parece sensível? E ela é mantida em um pequeno espaço que inviabiliza qualquer possibilidade de fuga ou maior resistência.

Se tal violação for bem-sucedida na pecuária de leite, que tem como meta buscar meios de garantir um parto por ano envolvendo cada vaca, a fêmea passa a receber uma alimentação com o objetivo de assegurar que chegue ao peso considerado ideal para o parto.

Já após o nascimento, é comum o bezerro passar 24 horas com a vaca antes da separação, e os machos logo serão descartados (mortos) porque não são economicamente viáveis na pecuária de leite. Imagine o impacto dessa rotina para uma vaca. Como isso pode não ser uma violência contra a maternidade animal?

Saiba Mais

Uma vaca leiteira vive em média cinco anos, embora tenha potencial para viver por 15 a 20 anos. Sendo assim, se sua expectativa de vida é reduzida, não há como ignorar que isso é consequência do sistema de exploração animal em que a vaca e o bezerro estão inseridos.

David Arioch

Jornalista e especialista em jornalismo cultural, histórico e literário (MTB: 10612/PR)

Visualizar comentários

  • Sem comentários ! São marcados ! Holocausto animal !! Terrivelll ! O homem é um ser que deveria desaparecer da TERRA

Posts Recentes

Animação contra testes em animais é premiada

O curta de animação contra testes em animais “Salve o Ralph”, produzido pela organização Humane…

6 horas ago

Estudo associa consumo de laticínios a maior risco de câncer

Um estudo realizado na China e publicado este mês no periódico médico BMC Medicine aponta…

7 horas ago

Kátia Abreu quer ampliar produção pecuária por meio da clonagem

Está tramitando na Câmara dos Deputados um projeto de lei da Senadora Kátia Abreu (PP-TO)…

8 horas ago

Como agonizam os peixes

Olhou um peixe numa fina faixa de areia onde a água mal encostava. “Que faz…

10 horas ago

Segundo estudo, consumo de carne precisa ser reduzido em 75%

De acordo com um estudo da Universidade de Bonn publicado em abril no Annual Review…

1 dia ago

PL que proíbe exigência de caução para internação emergencial de animais é rejeitado

Um projeto de lei que visa proibir a exigência de caução ou garantia similar em…

1 dia ago