Categorias: Notícias

Tribunal dos EUA reconhece hipopótamos como sujeitos de direitos

“Não se sabe se o uso da droga pelo governo colombiano vai ser seguro e eficaz, e também não se sabe quantos hipopótamos o governo ainda pretende matar” (Foto: Getty)

O Animal Legal Defense Fund anunciou esta semana que o Tribunal do Distrito Sul de Ohio, nos EUA, reconheceu um grupo de hipopótamos como sujeitos de direitos. A decisão veio depois que o ALDF entrou com um pedido em nome da “Comunidade de hipopótamos do Rio Magdalena”, na Colômbia.

Os hipopótamos, que descendem de quatro que o traficante Pablo Escobar importou e manteve em seu zoológico particular na década de 1980, tiveram intervenção do fundo que atua na defesa legal de animais após o anúncio de que eles corriam risco de abate pelo governo colombiano.

O objetivo com o status legal atribuído a esses animais, o que significa reconhecimento coletivo de personalidade jurídica não humana, é ajudar a fortalecer na Colômbia a ação movida em nome dos hipopótamos pelo advogado Luis Domingo Gómez Maldonado. Embora os animais tenham recebido o anticoncepcional GonaCon no dia 15 deste mês, a preocupação é que alguns deles sejam mortos em breve.

Então o processo continua para garantir os interesses dos hipopótamos. “Não se sabe se o uso da droga pelo governo colombiano vai ser seguro e eficaz, e também não se sabe quantos hipopótamos o governo ainda pretende matar”, diz a organização.

“A ação exige o fornecimento de um anticoncepcional chamado PZP, considerando seu histórico de bons resultados em hipopótamos mantidos em zoológicos e sua recomendação pelo Comitê Consultivo Internacional montado pela Animal Balance, uma organização internacional que se concentra na esterilização de animais.”

Direito de estar livre da exploração e da crueldade

Segundo a ALDF, na Colômbia os animais têm legitimidade para abrir processos judiciais para proteger seus interesses. E a legislação colombiana também permite que reconhecimentos internacionais sejam utilizados em processos no país.

“Um estatuto dos EUA [Seção 1782, título 28, do USC] permite que qualquer um em litígio estrangeiro solicite permissão de um tribunal federal para receber depoimentos nos EUA em apoio ao seu caso estrangeiro.”

O Animal Legal Defense Fund argumenta que como os hipopótamos são demandantes no litígio colombiano, eles se qualificam para receber o apoio internacional com base no estatuto.

“A ordem do tribunal que autoriza os hipopótamos a exercerem o direito legal de obtenção de informações nos Estados Unidos é um marco na ampla luta pelo reconhecimento de que os animais têm direitos”, diz o diretor executivo da ALDF, Stephen Wells.

Gosta do trabalho da Vegazeta? Colabore realizando uma doação de qualquer valor clicando no botão abaixo: 

David Arioch

Jornalista e especialista em jornalismo cultural, histórico e literário (MTB: 10612/PR)

Posts Recentes

O garoto que acompanhou frangos enviados para o abate

Tião transportava aves para abatedouros menores - frangos abaixo do peso médio e galinhas descartadas…

7 horas ago

Pesquisa estima crescimento de mais de 100% do mercado de alimentos veganos

De acordo com uma pesquisa da Allied Market Research, o mercado de alimentos veganos crescerá…

8 horas ago

Grupos da USP e Universidade de Lisboa realizam colóquio sobre perspectivas indígenas e descolonização dos animais

Na sexta-feira (3), das 10h às 12h30, os grupos Praxis, da Universidade de Lisboa, e…

10 horas ago

PL que torna obrigatória oferta de carne suína na merenda será avaliado na CCJ

Está na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara o PL…

12 horas ago

Crueldade em Brotas (SP) também é sobre consumo de leite e queijo

Sobre a crueldade envolvendo as mais de mil búfalas na Fazenda da Água Sumida em…

13 horas ago

Quem pensa no porco quando come sua carne?

Enquanto Bia comia lombinho de porco e enroladinho de bacon, ele olhava para Nestor e…

2 dias ago