Literatura

Patrícia Lessa aborda questões políticas relativas à produção de carne em livro infantojuvenil

“O enredo se passa em diferentes locais do Brasil. Tem início com a chegada de Touro Vermelho no Rio de Janeiro, depois seu sequestro e cativeiro no Mato Grosso, o resgate e a fuga para a Amazônia…” (Imagens: Divulgação)

A educadora e escritora Patrícia Lessa está lançando pela Editora Luas o livro infantojuvenil “O Resgate do Touro Vermelho”, em que aborda as questões políticas relativas à produção de carne.

Na obra de 64 páginas, a autora utiliza um formato ficcional para tratar de problemas atuais como extensionismo, abate industrial, envenenamento do solo, modificações genéticas na agricultura, assim como a operação que envolveu as indústrias frigoríficas e ficou conhecida como “Carne Fraca” e as fake news.

“O enredo se passa em diferentes locais do Brasil. Tem início com a chegada de Touro Vermelho no Rio de Janeiro, depois seu sequestro e cativeiro no Mato Grosso, o resgate e a fuga para a Amazônia e, por fim, a mudança e nova vida na Bahia”, explica Patrícia Lessa.

O especismo, que parte da crença na supremacia humana em relação às outras espécies, questões ecológicas e feminismo também estão presentes no livro. Patrícia Lessa ressalta a importância do veganismo ao destacá-lo como uma nova forma de pensar as relações entre a humanidade e outras espécies.

“Inclui os ecossistemas à medida que questiona a forma predatória da produção de carne e derivados às custas da destruição de florestas e de áreas de reserva para beneficiar os grandes industriais.”

“O Resgate do Touro Vermelho”, que se propõe a ser uma história de luta, desencontros, encontros, amor e resistência, chega aos leitores em versão bilíngue – português e inglês. Conta, ainda, com um glossário e um espaço para curiosidades.

Onde comprar?

A obra está em pré-venda no site da Editora Luas. Clique aqui para comprar.

Saiba Mais

A educadora e escritora Patrícia Lessa atualmente é docente na Universidade Estadual de Maringá (UEM) e realiza pesquisas na área de epistemologia feminista e ecoveganismo.

Possui graduação em educação física (UFPel-RS) e em história (Uninter/PR), mestrado em filosofia da educação (Unicamp), doutorado em estudos feministas pelo Programa de Pós-graduação em História (UnB-DF) e pós-doutorado em letras (UFF-RJ).

Atua no ensino universitário presencial e à distância, formal, informal e popular. Também é autora dos livros “Amor & Libertação em Maria Lacerda de Moura”, “Mulheres à Venda” e “Mestre Puma e Larissa Cunha na História da Musculação Competitiva”. Além disso, é organizadora de livros.

David Arioch

Jornalista e especialista em jornalismo cultural, histórico e literário (MTB: 10612/PR)

Posts Recentes

A vovó matou a galinha

Uma menina viu a avó torcendo o pescoço de uma galinha. Assim que a mulher…

1 dia ago

Dieta à base de vegetais pode ajudar a reduzir risco de câncer de mama

Pesquisas mostram que o que comemos pode influenciar o risco de câncer, mas nem sempre…

2 dias ago

Contra testes em animais, animação é premiada no Cannes Lions Festival

No mês passado, a animação contra testes em animais “Save Ralph”, da Humane Society International…

2 dias ago

SP: Arraial Vegano da Zona Leste será amanhã

Amanhã (3), das 12h às 20h, será realizado no Tatuapé, em São Paulo (SP), o…

2 dias ago

Por que é importante opor-se à exploração animal?

Por que é importante opor-se à exploração animal? Posso olhar ao meu redor sem precisar…

2 dias ago

Debicagem, violência financiada pelo consumo de ovos

Nasce com bico, mas não pode tê-lo, não integralmente, sem mutilação, sem destruição parcial. É…

3 dias ago