Categorias: Contos e Crônicas

A chuva fez todo mundo parar de comer animais

Pintura: Denise Hof

Foi a chuva que fez todo mundo parar de comer animais, é o que dizem naquele lugar. Chovia muito, não era gelada nem fria, e quando tocava qualquer parte do corpo, coberta ou não, algo mudava.

Mas como a chuva poderia molhar todo mundo se nem todo mundo estava exposto à chuva? Água que caía atraía pelo cheiro, pela forma, pelo som, pela curiosidade. Falam de uma parte e de um todo que instigava vontade.

De algum tipo, pois não. E a intenção? Muitas pessoas andavam pelas ruas e a água arrastava indiferença, desamor e impercepção, conveniente impercepção. E a compaixão? Era o que tocava seus corpos com mais impacto, anulando desejos da conveniência que vêm do sangue e da violência.

Como a chuva poderia transformar o apetite? Apetite? Não “só” apetite. E por que não? O que a água arrastava logo perdia força, tamanho e desaparecia. Para onde foi? Pra que saber? Eram camadas de má vontade, nocivos apegos e hábitos, empatia seletiva e ausência de alteridade. O que ouvi? Sim.

Pesavam e não percebiam. Por que não viam? Quem sabe? Tem o sim e tem o não. Melhor deixar o costume pra lá, que se vá. Ainda dá tempo. Alguém olhou para o céu e abriu a boca. O que são os outros? Já não são outros. Por que outros? Abriu tantos olhos? Sim, a chuva fez isso.

Destruiu algo que não deveria ser destruído? Não, só de dentro para fora. Quanta transformação. Quando parou de chover, ninguém precisou olhar para ninguém para perceber. Já era suficiente. É preciso mudar e mudou. Então não havia chuva. Cadê a chuva? Não foi a água que levou a indiferença embora?

Teve chuva? Isso importa? Ninguém mais queria comer animais e não comeram. Que sentimento de estranhamento! Prazer que vinha da morte virou ausência. Pra quê? Necessidade? Não, conformidade. E teve grande compaixão e empatia? Ainda tem e não deixará de ter.

Gosta do trabalho da Vegazeta? Colabore realizando uma doação de qualquer valor clicando no botão abaixo: 

David Arioch

Jornalista e especialista em jornalismo cultural, histórico e literário (MTB: 10612/PR)

Posts Recentes

Sue Coe: “Animais criados para consumo são estuprados toda vez que são inseminados”

Em um vídeo com duração de cinco minutos disponibilizado pela revista ArtForum com a artista…

20 horas ago

Santuário Filhos da Luz precisa de ajuda para não fechar as portas

O Santuário Filhos da Luz, de Tramandaí (RS), que abriga mais de 300 animais, entre…

21 horas ago

Museu Mineiro recebe festival vegano no dia 21

No domingo (21), das 11h às 18h, o festival vegano Paraíso Veg será no Museu…

23 horas ago

Consumir proteína animal é financiar um sistema perverso

No Brasil, a ordem de consumo de animais é a seguinte: frangos, suínos e bovinos,…

24 horas ago

Toda hora tem boi a caminho da morte

Um percurso de criaturas pacíficas num momento pacífico? E vão lado a lado, como se…

2 dias ago

Plataforma vegana oferece acesso gratuito a 90 filmes

A plataforma vegana de filmes por streaming VegMovies está oferecendo acesso gratuito a 90 filmes…

3 dias ago