Fossil lança coleção de bolsas de “couro” de cacto

A marca diz que em 2019 começou a buscar materiais mais ecológicos, que garantam uma “pegada mais leve” (Fotos: Divulgação/Fossil)

Em parceria com a mexicana Desserto, a marca de bolsas e acessórios Fossil, fundada no Texas em 1984, está lançando neste mês de abril uma coleção de bolsas sustentáveis feitas com “couro” de cacto orgânico.

Disponíveis nas cores preta, marrom, verde musgo e vinho, a coleção representa o compromisso da marca em investir em alternativas que causam menos impacto ao meio ambiente, segundo a Fossil, que também comercializa seus produtos no Brasil.

A marca diz que em 2019 começou a buscar materiais mais ecológicos, que garantam uma “pegada mais leve”. Na produção de cada bolsa Kier, a Fossil destaca que houve uma significativa economia de água em relação aos materiais convencionais. A cada unidade são economizados pelo menos 7,5 litros.

Cultivo sustentável

O criador da alternativa ao couro à base de folhas de cacto é Adriano Di Marti, da Desserto, que já está fornecendo sua matéria-prima para alguns fabricantes que buscam uma opção de origem não animal, mas ecológica, incluindo a sueca H&M.

De acordo com Di Marti, não é necessário gastar muita água no cultivo do cacto porque a produção não necessita de irrigação, já que a planta cresce com a água da chuva e com os nutrientes da terra que já são ricos em minerais. Além disso, o cacto é uma cultura perene, o que significa que após o plantio pode ser colhido por oito anos.

“Sendo a nossa plantação totalmente orgânica, não há prejuízo à biodiversidade. Nossas técnicas naturais estimulam a microflora e a microfauna que se mantém sem danos.”

David Arioch: Jornalista e especialista em jornalismo cultural, histórico e literário (MTB: 10612/PR)