Notícias

PL visa proibir sacrifício de animais usados em laboratórios nos EUA

Tony Cárdenas: “O mínimo que podemos fazer é dar a esses seres vivos uma chance de viver em um lar amoroso” (Foto: Animal Justice Project)

Na Califórnia, uma proposta do congressista Tony Cárdenas visa proibir o sacrifício de animais usados em laboratórios.

Com o nome “Lei de Libertação de Animais de Companhia de Experimentos”, a proposta prevê que empresas e instituições que utilizam animais em pesquisas e testes devem implementar políticas obrigatórias de adoção para esses seres sencientes que ainda são “descartados” quando não são mais considerados “úteis”.

“É simples: se um centro de pesquisa usa animais de estimação para pesquisa, eles devem trabalhar para encontrar um lar para eles”, defende Cárdenas. O congressista da Califórnia lembra que somente citando cães, gatos e coelhos são mais de 200 mil vítimas de experimentos por ano.

“O mínimo que podemos fazer é dar a esses seres vivos uma chance de viver em um lar amoroso”, disse em comunicado oficial e acrescentou que a medida faz parte de um esforço maior que é acabar com os testes e pesquisas com animais – em direção a uma ciência mais solidária.

O PL identificado pela sigla CARE também exige que instalações que utilizam animais em pesquisas sejam obrigadas a manter um registro de todos os animais utilizados, e que mais tarde essas informações sejam disponibilizadas nos sites dos próprios laboratórios, que deverão criar uma página com informações de adoções.

Onze estados já proibiram a prática

“A Lei de Libertação de Animais de Companhia de Experimentos [da Califórnia] baseia-se no que onze estados já fizeram, exigindo políticas de adoção pós-pesquisa para cães, gatos e coelhos usados ​​em pesquisas financiadas pelo contribuinte em todo os Estados Unidos”, afirmou a Chefe de Relações Públicas para a América do Norte da Cruelty Free International, Monica Engebretson.

Outros estados que proibiram o sacrifício de animais usados em laboratórios são Connecticut, Delaware, Illinois, Maryland, Minnesota, Nevada, Nova York, Oregon, Rhode Island e Washington.

“O projeto também prevê um alto nível de responsabilidade pública e transparência sobre os programas de adoção e seu sucesso. Abrigos e organizações de resgate em todos os Estados Unidos colocam milhares de cães, gatos e coelhos em lares amorosos a cada ano e muitos estão ansiosos para fazer o mesmo pelos sobreviventes de laboratório”, reforça Monica Engebretson.

David Arioch

Jornalista e especialista em jornalismo cultural, histórico e literário (MTB: 10612/PR)

Posts Recentes

Animação contra testes em animais é premiada

O curta de animação contra testes em animais “Salve o Ralph”, produzido pela organização Humane…

7 horas ago

Estudo associa consumo de laticínios a maior risco de câncer

Um estudo realizado na China e publicado este mês no periódico médico BMC Medicine aponta…

8 horas ago

Kátia Abreu quer ampliar produção pecuária por meio da clonagem

Está tramitando na Câmara dos Deputados um projeto de lei da Senadora Kátia Abreu (PP-TO)…

9 horas ago

Como agonizam os peixes

Olhou um peixe numa fina faixa de areia onde a água mal encostava. “Que faz…

11 horas ago

Segundo estudo, consumo de carne precisa ser reduzido em 75%

De acordo com um estudo da Universidade de Bonn publicado em abril no Annual Review…

1 dia ago

PL que proíbe exigência de caução para internação emergencial de animais é rejeitado

Um projeto de lei que visa proibir a exigência de caução ou garantia similar em…

1 dia ago