Vacas são animais incríveis

Vacas são animais com sentidos altamente desenvolvidos (Foto: Maple Farm Sanctuary)

Embora vacas sejam vistas, criadas e tratadas pela sociedade apenas como um meio de obtenção de leite e lucro, elas têm inúmeras características e capacidades subestimadas e pouco conhecidas.

O que favorece essa desatenção é o fato de que suas vidas são pautadas pelas determinações de um mercado que as qualifica como úteis enquanto produtivas e descartáveis quando não rentáveis à produção leiteira.

No entanto, independente da atribuição exploratória que a sociedade dá às vacas, o que permite não vê-las como realmente são, vale destacar a princípio que são animais com sentidos altamente desenvolvidos.

“Por terem olhos nas laterais de suas cabeças, podem ver o que está ao redor e atrás delas – elas têm um alcance visual de mais de 300° em comparação com nossos 180°. Quando abaixam a cabeça para pastar, esse alcance aumenta para quase 360°, dando-lhes uma visão quase panorâmica”, explica a organização World Animal Protection (WAP).

Segundo a entidade, as vacas também têm excelente audição, o que explica por que ruídos altos as deixam estressadas. Elas também são capazes de sentir odores a até oito quilômetros de distância.

“Todos esses sentidos combinados significam que elas são muito boas em detectar perigo ou ataque. Mas seus sentidos não são totalmente perfeitos: elas são daltônicas para o vermelho e verde, vendo essas cores como tons de preto e cinza”, informa a WAP.

Quando estão juntas

Vacas também sentem-se mais felizes e seguras quando estão juntas. “É normal que elas formem laços estreitos com duas a quatro outras vacas em seu grupo. Quando têm oportunidade, elas gostam de dormir perto de seus amigos e familiares para proteção”, garante a entidade.

Além disso, têm boa capacidade de reconhecimento e podem se recordar por anos de pessoas que as trataram mal. “Também gostam de brincar. Com espaço, elas correm e perseguem umas às outras e até brincam com bolas. Brincar é também a forma como as vacas aprendem sobre suas companheiras e a como se dar bem em grupo.”

Um estudo liderado pelo Dr. Daniel Weary, da Universidade da Colúmbia Britânica, no Canadá, vai ao encontro dessa percepção ao revelar que vacas leiteiras e bezerros ficam muito angustiados quando separados uns dos outros, o que é prática comum na indústria leiteira.

“Ele também descobriu que vacas leiteiras mantidas sozinhas ficam ansiosas e deprimidas”, acrescenta.

Laços muito íntimos

“Mães e bebês têm laços muito íntimos. Sabe-se que as mães mantidas ao ar livre andam muitos quilômetros procurando por seus filhotes perdidos.”

A WAP explica que é comum rebanhos de vacas atuarem juntos para proteger os bezerros, e algumas raças têm um sistema de “vaca de guarda”, em que algumas se revezam enquanto outras pastam.

Já uma pesquisa da entidade em parceria com o Royal Veterinary College reforçou o quanto o carinho é importante para elas.

“As vacas leiteiras gostam de lamber umas às outras – geralmente no pescoço – e de serem acariciadas. Isso as ajuda a criar laços.”

Vacas também são muito curiosas e gostam de desafios. “Em um estudo, pesquisadores incumbiram as vacas de abrir uma porta para chegar até a comida. Eles descobriram que a frequência cardíaca dos animais aumentou e suas ondas cerebrais mostraram entusiasmo – algumas vacas até saltaram de empolgação”, referencia a World Animal Protection.

Vale citar também que Alexandra Green, uma acadêmica da Universidade de Sydney, na Austrália, descobriu que as vacas usam até 333 sons diferentes para se comunicarem.

David Arioch: Jornalista e especialista em jornalismo cultural, histórico e literário (MTB: 10612/PR)

Visualizar comentários (2)

  • Como não amar essas doces criaturas ?
    Desejo imensamente que nossa espécie aprenda a respeitä - las e a todos os seres vivos.

  • Que ótimo texto ! É bom saber mais sobre o comportamento dos animais e seus sentimentos. Como não amar essas doces criaturas ?
    Desejo imensamente que nossa espécie aprenda a respeitá - las e a todos os seres vivos. Ser humano precisa rever seus conceitos urgentemente.