Governo espanhol libera recursos para ampliar produção de carne vegetal impressa em 3D

Com o investimento, a foodtech NovaMeat terá mais condições de produzir milhares de quilos de cortes de carne vegetal por hora

“Carnes à base de vegetais não podem ser apenas tão boas quanto as dos animais, elas devem proporcionar uma experiência sensorial superior e melhores benefícios nutricionais” (Foto: Reuters)

A foodtech espanhola NovaMeat comemorou esta semana a liberação de um valor equivalente a pouco mais de R$ 1,6 milhão por parte do governo espanhol para ampliar sua produção de carne impressa em 3D.

“Com esse investimento, poderemos acelerar o lançamento de nossa tecnologia que vai além das impressoras em 3D, produzindo milhares de quilos de cortes de carne vegetal por hora com máquinas industriais de microextrusão”, anunciou o diretor de desenvolvimento de negócios da NovaMeat, Alexandre Campos.

“Se quisermos acelerar a transição para um sistema de abastecimento alimentar sustentável e ético, as carnes à base de vegetais não podem ser apenas tão boas quanto as dos animais, elas devem proporcionar uma experiência sensorial superior e benefícios nutricionais”, declarou o fundador e CEO da NovaMeat, Dr. Giuseppe Scionti.

E acrescentou: “Para os consumidores, o fato de serem melhores para o meio ambiente e para o bem-estar animal deve ser um diferencial.”

Intenção também é atender outras empresas alimentícias

As carnes vegetais da empresa têm sido criadas a partir de proteínas de ervilha, arroz e algas e não são se limitam a substituir a carne bovina, mas também de porco e salmão. O objetivo é oferecer produtos que desestimulem o consumo de alimentos de origem animal.

A intenção também é licenciar a tecnologia para fornecer seus produtos para empresas alimentícias que queiram revendê-los sob suas próprias marcas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here