Categorias: NotíciasPolítica

Kátia Abreu quer ampliar produção pecuária por meio da clonagem

Proposta de Kátia Abreu, que tem o apoio de José Mário Schreiner, será avaliada pela Comissão de Agricultura (Fotos: Jefferson Rudy/Agência Senado/Agência Cãmara)

Está tramitando na Câmara dos Deputados um projeto de lei da Senadora Kátia Abreu (PP-TO) que tem o objetivo de ampliar a produção pecuária nacional por meio da regulamentação da clonagem de animais.

O PL já foi aprovado pelas comissões de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; e de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática. Atualmente a proposta está na Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, onde aguarda um parecer antes de ser submetida à votação.

Depois deve ser encaminhada à Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania. Segundo o projeto de lei, a clonagem de interesse zootécnico inclui bovinos, bubalinos, caprinos, ovinos, equinos, asininos, muares, suínos, coelhos e aves.

A proposta de Kátia Abreu prevê a produção, manipulação, importação, exportação e comercialização de material genético animal e de clones de animais domésticos utilizados em atividades econômicas e/ou científicas.

Além disso, segundo o Projeto de Lei 5010/2013, a clonagem de animais não domésticos, exóticos ou chamados de “companhia” poderá ser realizada por meio de autorização prévia de órgão ambiental federal.

Um dos apoiadores da proposta é o deputado José Mário Schreiner (MDB-GO), que teve o parecer favorável ao PL aprovado por outros membros da Comissão de Meio Ambiente em 2021.

Vale lembrar que também no ano passado, Schreiner, que já votou a favor da vaquejada, defendeu a exclusão dos “animais de produção” do PL 3720/2015, que torna obrigatória a Criação do Cadastro Nacional de Animais Domésticos.

O último relator designado a avaliar a proposta foi o deputado Pedro Lupion (PP-PR), na Comissão de Agricultura, mas ainda não emitiu nenhum parecer.

Lupion é contra a proibição do abate de cavalos, jumentos e mulas, alegando que a carne desses animais pode agregar valor aos produtores quando mantê-los vivos não for mais vantajoso economicamente – o que pode ser confirmado por meio de seu voto desfavorável ao PL 5949/2013.

Gosta do trabalho da Vegazeta? Colabore realizando uma doação de qualquer valor clicando no botão abaixo: 

David Arioch

Jornalista e especialista em jornalismo cultural, histórico e literário (MTB: 10612/PR)

Posts Recentes

O que é a carne?

O que é a carne? Sempre que falamos em carne é mais comum uma primeira…

18 horas ago

Como a violação sexual de animais pode ser normalizada?

Como a violação sexual de animais pode ser institucionalizada e normalizada? Quando fala-se em “reprodução…

2 dias ago

Por que comemos criaturas de vontades?

Não é difícil olhar para um animal e reconhecê-lo como criatura de vontades, porque seu…

3 dias ago

Quem se importa com o sofrimento dos frangos?

No Brasil, há sempre mais frangos sendo transportados para os matadouros do que bovinos e…

4 dias ago

Brasília: Picnik Festival terá área vegana coordenada mais uma vez pela FALA

Em uma edição especial no mês das tradicionais festas juninas, o Picnik Festival terá novamente…

4 dias ago

SP: VegNice realiza mais uma Festa Junina Vegana

No domingo (26), o bairro da Liberdade, em São Paulo (SP), recebe mais uma Festa…

4 dias ago