Lewis Hamilton compara abate de milhões de animais à guerra  

“Foi por isso que me tornei vegano, para não apoiar esse comportamento bárbaro e o abate de milhões de animais"

Segundo Hamilton, cada pessoa tem condições de motivar quem está ao seu lado a mudar seus hábitos e, assim por diante, até colocarmos um fim a essa crueldade (Foto: Getty)

O piloto da Fórmula 1 Lewis Hamilton comparou esta semana o abate de milhões de animais à guerra. Ele publicou em sua conta no Instagram que vivemos em um mundo onde as pessoas acreditam que a vida de um animal tem menos valor do que a nossa.

“Foi por isso que me tornei vegano, para não apoiar esse comportamento bárbaro e o abate de milhões de animais. Para mim, isso não é diferente do massacre de milhões de pessoas ao longo dos anos durante a guerra. É inaceitável e temos que trabalhar juntos para mudar isso.”

Segundo Hamilton, cada pessoa tem condições de motivar quem está ao seu lado a mudar seus hábitos e, assim por diante, até colocarmos um fim a essa crueldade.

No século 19, o francês Élisée Reclus, considerado um dos maiores geógrafos do século 19, fez referência semelhante no seu ensaio “À propos du végétarisme”, publicado em 1901.

“Não é um equívoco relacionar os horrores da guerra com o massacre do gado e os banquetes de carne. A dieta dos indivíduos corresponde precisamente às suas maneiras. O sangue exige sangue”, declara Élisée Reclus, referindo-se à ferocidade humana e a irreflexão na hora de suplantar o inimigo.

Traçando um paralelo, ele faz menção ao fato de que na guerra é muito comum os feridos serem mortos e os prisioneiros serem obrigados a cavarem suas próprias sepulturas antes de serem alvejados a tiros.

Modesto, Élisée Reclus explicou à época que escreveu o ensaio para transmitir suas impressões pessoais que, de algum modo, coincidem com a de muitos vegetarianos.

View this post on Instagram

This is the world we currently live in where humans believe that an animals life is worth less than one of our own. The food you buy and eat today, at home or in restaurants is coming from places like this. This is why I went vegan, to not support this barbaric behaviour and slaughtering of millions of animals. I don’t support this industry. To me, this is no different to the slaughtering of millions of people over the years during the war, it is unacceptable and we have to work together to change this. Please don’t turn away, if you change the person next to you can change and so on and we can actually end this. #Repost @karmagawa ・・・ ⚠WARNING GRAPHIC IMAGES⚠ THIS ANIMAL CRUELTY MUST STOP RIGHT NOW! Please share this URGENT post with your followers and tag people, celebrities, influencers and news media who need to see how badly animals are being treated all over the world! We at @karmagawa will be exposing much more about the unhygienic conditions far too many poor defenseless animals are being kept in factories, farms and markets worldwide and it’s these dirty and disgusting conditions that create deadly viruses like SARS, MERS and now the coronavirus too so WE MUST WORK TOGETHER TO END THIS ANIMAL CRUELTY RIGHT NOW before anymore innocent animals, and now humans, are killed! If anyone wants to chat more about this and any other issue, our US followers can now text us at 323-310-1679. Please join us in praying for the world as we MUST get more people to see this blatant animal cruelty and how crucial it is that we change before anymore innocent lives are lost. You can help us make that change happen faster by sharing this URGENT post with your followers and tagging people, celebrities, influencers and news media that need to see this RIGHT NOW as spreading awareness is key — let’s work together to make this a better planet for ALL animals and humans alike! #endanimalcruelty #endanimalabuse #savetheplanet #karmagawa

A post shared by Lewis Hamilton (@lewishamilton) on

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here