Paul McCartney quer mais refeições veganas nas escolas

"Ninguém precisa comer carne. É hora de revisar os Padrões de Alimentação Escolar para ajudar o planeta, poupar animais e o planeta"

Paul McCartney e suas filhas pedem que o secretário de educação Gavin Williamson promova essa mudança (Fotos: PETA/Adobe Stock)

Paul McCartney e suas filhas Stella McCartney e Mary McCartney estão fazendo campanha por mais refeições veganas nas escolas do Reino Unido.

A decisão de enviar uma carta fazendo formalmente esse pedido surgiu por iniciativa da organização Pessoas Pelo tratamento Ético dos Animais (PETA), que questiona o fato de que o Reino Unido, onde há tantas opções mais saudáveis de alimentos de origem vegetal, incluindo proteínas, ainda considera obrigatória a oferta de carnes, leites e ovos em âmbito escolar – com alguns alimentos sendo oferecidos todos os dias, como é o caso dos laticínios.

Paul McCartney e suas filhas pedem que o secretário de educação Gavin Williamson promova essa mudança, deixando de considerar a oferta desses alimentos como obrigatória nas instituições de ensino do Reino Unido. McCartney pede por mais refeições veganas e pela liberdade das próprias escolas escolherem o que servir aos alunos, considerando benefícios.

A carta é fortalecida pelo apoio de entidades como a Sociedade Real para Saúde Pública e Greenpeace. “Ninguém precisa comer carne, por isso não deve ser obrigatório servi-la nas escolas. É hora de revisar os Padrões de Alimentação Escolar para ajudar o planeta, poupar animais e promover uma alimentação [mais] saudável.”

Por enquanto, no Reino Unido, Os Padrões de Alimentação Escolar determinam que os estudantes recebam refeições com carne pelo menos três vezes por semana e laticínios todos os dias. A carta também compõe um processo de consulta para a revisão da Estratégia Nacional de Alimentação, que define as diretrizes do sistema alimentar do Reino Unido.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here