Startup cria búrguer de algas com o dobro de proteínas do convencional

Sophie's Bionutrients: “Produtos à base de microalgas podem igualar ou exceder o valor nutricional da carne"

Produto tem 25 gramas de proteínas a cada 60 gramas, além de todos os nove aminoácidos essenciais, incluindo histidina e leucina (Foto: Sophie’s Bionutrients)

A Sophie’s Bionutrients, uma startup de produtos alimentícios de Singapura, desenvolveu um búrguer de microalgas com duas vezes mais proteínas do que a versão de carne bovina ou peixe.

Ou seja, 25 gramas de proteínas a cada 60 gramas, além de todos os nove aminoácidos essenciais, incluindo histidina e leucina. O produto também tem baixo teor de sódio e vitamina B12.

A fabricante explica que a cada 100 gramas de microalgas é possível garantir até mais de um terço em proteínas.

“Temos trabalhado incansavelmente para fortalecer a segurança alimentar global, desbloqueando as possibilidades ilimitadas da natureza – com as microalgas sendo uma fonte vital de nutrientes do oceano”, informa o CEO e cofundador da Sophie’s Bionutrients, Eugene Wang.

“Produtos à base de microalgas podem igualar ou exceder o valor nutricional da carne. Continuaremos a sinergizar o poder da natureza e da tecnologia para ampliar nossa gama de produtos ao mesmo tempo em que contribuímos com o meio ambiente.”

Para imitar a textura da carne

Para atingir uma consistência semelhante à da carne, a farinha de proteínas de algas da startup é extrudada em farelos de proteína texturizada. Essas migalhas são então formadas e moldadas em búrgueres. Cada lote de produção, que rende em torno de 20 a 100, pode ser feito em uma semana.

Para temperar a carne de algas, a Sophie’s Bionutrients usa especiarias como páprica, noz-moscada, cravo e folha de louro, além de outras que ajudam a garantir um sabor umami.

Atualmente a empresa tem utilizado como matéria-prima várias cepas de microalgas, incluindo a chlorella, que são aprovadas para consumo pela Agência Alimentar de Singapura e pela Autoridade Europeia de Segurança Alimentar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here