Veganos podem ou não consumir molho inglês? Depende…

Realmente é possível encontrar opções sem ingredientes de origem animal (Foto: Reprodução)

No Brasil, o molho inglês, um tradicional intensificador de sabor, é tão popular quanto o shoyu – ou molho de soja. Há quem prefira o primeiro por ter um sabor menos acentuado e também por oferecer um teor menor de sódio.

No entanto, o molho inglês tradicional, que remete a uma fórmula do século 17, derivada do garum, um molho de peixe greco-romano, tem anchovas na sua composição. Claro, além de vinagre, molho de soja, gengibre, mostarda, cravo, canela, alho e melado ou xarope de milho (ou açúcar mascavo) – além de outros ingredientes que podem variar dependendo do país ou região.

No Brasil, como há uma grande oferta de molho inglês de inúmeras marcas, realmente é possível encontrar opções sem ingredientes de origem animal. No entanto, é comum também os fabricantes acrescentarem molho de carne na composição.

Porém, lendo a composição do molho inglês não é difícil identificar se é um produto isento ou não de ingredientes de origem animal. Mas em caso de dúvida em relação a alguma marca vale a sugestão de entrar em contrato com o fabricante.

Algumas opções para veganos e vegetarianos são Hemmer, Kenko e D’Ajuda. Ou você pode simplesmente criar o seu próprio molho inglês combinando os ingredientes citados – excluindo apenas as anchovas.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here