Contos e Crônicas

Você não cometeu crime, mas é mantida atrás das grades

Não olha diretamente para nada. Ou fica em silêncio como se mirasse algo que ninguém mais pode ver (Foto: Andrew Skowron)

Você não cometeu crime, mas é mantida atrás das grades. Tem sinais de sujeira e luta na cabeça. Uma orelha com formato e tamanho diferente da outra. Mutilações em várias partes do corpo e filetes de baba seca. Não olha diretamente para nada. Ou fica em silêncio como se mirasse algo que ninguém mais pode ver.

Ao seu lado, tudo se repete como ao infinito. Não. Não ao infinito. “Apenas muitos, muitos e muitos”. Do lado, do lado, do lado e por conseguinte. Vida é estranha e desconfortável repetição que não foi definida por você, pela sua natureza. É isenção de inerência.
Não, isso é eufemismo. Subtração. Não há um querer – sobre o que fazer, comer e quando comer. “Para que comer?” Para morrer.

Antes procriar, procriar e procriar enquanto puder – e quando não puder, morrer e virar o que comer. O que reproduz não é seu, nada é seu. Aplacar a sede, saciar a fome, engordar, receber antibiótico, gerar vida – tudo por razão que não é sua – sucessão de acontecimentos intensos e desconectados de naturalidade. Como absorver tudo isso?

Números, marcações, perfurações e contatos que vêm e vão em tempo que permite só sofrimento. Produtos que se movem – é o que o mundo diz. A fome mata muito, pela ausência, pela indiferença, pela gula, pelo excesso, pelo hábito. Há maldade no prazer socialmente legitimado?

Sinto cheiro de ferrugem enquanto vejo a sujeira seca que cobre os parafusos das suas grades. Não sei o que você sente sobre isso, só posso inferir. Por que me negar a tentar? Humanização? Não, empatia. Há um corredor a poucos centímetros dos seus olhos. Quantos passaram por ali e quantos passarão? Sua hora logo vai chegar, e viver e morrer, então, serão duas formas de padecer – na gaiola e na degola.

Gosta do trabalho da Vegazeta? Colabore realizando uma doação de qualquer valor clicando no botão abaixo: 

David Arioch

Jornalista e especialista em jornalismo cultural, histórico e literário (MTB: 10612/PR)

Posts Recentes

Sue Coe: “Animais criados para consumo são estuprados toda vez que são inseminados”

Em um vídeo com duração de cinco minutos disponibilizado pela revista ArtForum com a artista…

20 horas ago

Santuário Filhos da Luz precisa de ajuda para não fechar as portas

O Santuário Filhos da Luz, de Tramandaí (RS), que abriga mais de 300 animais, entre…

21 horas ago

Museu Mineiro recebe festival vegano no dia 21

No domingo (21), das 11h às 18h, o festival vegano Paraíso Veg será no Museu…

23 horas ago

Consumir proteína animal é financiar um sistema perverso

No Brasil, a ordem de consumo de animais é a seguinte: frangos, suínos e bovinos,…

24 horas ago

Toda hora tem boi a caminho da morte

Um percurso de criaturas pacíficas num momento pacífico? E vão lado a lado, como se…

2 dias ago

Plataforma vegana oferece acesso gratuito a 90 filmes

A plataforma vegana de filmes por streaming VegMovies está oferecendo acesso gratuito a 90 filmes…

3 dias ago