Categorias: Notícias

Mercado de proteína de ervilha pode crescer mais de 300%

Ervilha tem sido utilizada como fonte de proteína para produção de carne de frango vegetal (Fotos: iStock/Chris Skelton)

Além da proteína de ervilha ser usada como suplemento proteico, sua utilização também tem crescido na produção de alimentos como alternativas à carne e aos laticínios.

Com maior uso global, uma pesquisa da Insight Partners estima que o mercado de proteína de ervilha crescerá mais de 300% em nove anos.

“O mercado de proteína de ervilha está crescendo de forma significativa devido a fatores como benefícios para a saúde e aumento da demanda por alternativas à carne”, informa a pesquisa.

Segundo a Insight Partners, a taxa de crescimento anual composta do mercado tem sido bem satisfatória. “Há uma tendência de uso de proteína de ervilha em mais produtos, de aumento do uso contínuo nas indústrias de alimentos e bebidas”, reforça.

Outro ponto favorável é o crescimento da participação da proteína de ervilha nos produtos alimentícios mais inovadores lançados no mercado nos últimos anos.

Outra estimativa positiva para o mercado

“Os aspectos multifuncionais da texturização da proteína de ervilha também aumentaram sua demanda na indústria. A proteína da ervilha está se tornando um ingrediente crucial e tem contribuído para melhorar o perfil nutricional e funcional dos produtos.”

A pesquisa cita também preocupações ambientais e com o bem-estar animal como fatores de influência positiva para o desenvolvimento do mercado, já que a proteína de ervilha é muito usada em substituição às proteínas animais.

Vale lembrar que em agosto a Future Market Insights (FMI) publicou uma pesquisa estimando crescimento de 284% até 2031 – subindo de US$ 3,2 bilhões em 2021 para US$ 12,31 bilhões.

“O mercado continuará apresentando um crescimento constante, principalmente por conta do impressionante perfil nutricional da proteína de ervilha, abrangendo aminoácidos, vitaminas e minerais”, frisa a FMI.

A pesquisa também destaca que o amplo interesse pela proteína da leguminosa na indústria é uma consequência de mudanças mais significativas de hábitos de consumo.

Gosta do trabalho da Vegazeta? Colabore realizando uma doação de qualquer valor clicando no botão abaixo: 

David Arioch

Jornalista e especialista em jornalismo cultural, histórico e literário (MTB: 10612/PR)

Posts Recentes

Plataforma vegana oferece acesso gratuito a 90 filmes

A plataforma vegana de filmes por streaming VegMovies está oferecendo acesso gratuito a 90 filmes…

12 horas ago

Chega ao Brasil colágeno vegano bioidêntico para produtos alimentícios e de beleza

Como muitos produtos dermocosméticos, incluindo as balas gummies, possuem em suas composições ingredientes de origem…

13 horas ago

O que leva alguém a trabalhar matando animais?

Há inúmeras respostas e inferências sobre o que leva a alguém a trabalhar matando animais.…

15 horas ago

Delivery vegano registra 70% de crescimento no Brasil

No primeiro trimestre de 2022, a foodtech de delivery vegano Veggi teve crescimento de 70%…

1 dia ago

Senado votará PL que proíbe uso de animais no ensino, pesquisa e desenvolvimento de cosméticos

Com parecer favorável do senador e relator Alessandro Vieira (PSDB-SE), o Projeto de Lei da…

2 dias ago

A pedido de consumidores, Argentina determina identificação de produtos veganos

O governo argentino anunciou esta semana a resolução 5/2022, publicada no Diário Oficial, que atualiza…

2 dias ago