Agropecuária é apontada como responsável por 58% das emissões de gases do efeito estufa

"Evitar o consumo desses produtos [de origem animal] traz benefícios ambientais muito melhores do que comprar carnes e laticínios sustentáveis”

80% das áreas agrícolas utilizadas atualmente fazem parte do ciclo da agropecuária (Foto: Mongabay)

De acordo com o pesquisador da Universidade de Oxford, Joseph Poore, do Departamento de Pesquisa em Meio Ambiente, a agropecuária é responsável por 58% das emissões globais de gases do efeito estufa, que favorecem o aquecimento global e as mudanças climáticas.

Segundo Poore, que publicou no ano passado na revista Science um artigo que é resultado de um estudo que analisou dados de 40 mil fazendas que produzem 40 produtos agrícolas em 119 países, 80% das áreas agrícolas utilizadas atualmente fazem parte do ciclo da agropecuária.

O pesquisador afirma que a produção agropecuária demanda uma grande quantidade de recursos naturais e que o impacto dos produtos de origem animal de menor impacto normalmente excede o de seus substitutos de origem vegetal, fornecendo novas evidências para a importância de uma mudança de hábitos alimentares.

Comparando o impacto da produção de carne bovina com a proteína baseada em vegetais, ele diz que até mesmo a carne orgânica ou considerada sustentável pode requerer 36 vezes mais terra e gerar seis vezes mais emissões de gases do efeito estufa do que a produção de leguminosas como a ervilha, por exemplo.

Poore, defende que uma dieta vegana é provavelmente a melhor maneira de reduzir o impacto no planeta, não apenas por causa dos gases do efeito estufa, mas também por causa da acidificação global e eutrofização, além do uso de terra e água.

Para quem se preocupa com o meio ambiente, o pesquisador reforça que é muito melhor abdicar do consumo de alimentos de origem animal do que reduzir viagens de avião ou comprar um carro elétrico:

“Realmente são os produtos de origem animal que são responsáveis por muitos desses problemas. Evitar o consumo desses produtos traz benefícios ambientais muito melhores do que comprar carnes e laticínios sustentáveis”.

Em 2018, o estudo liderado por Joseph Poore, e intitulado “Reducing food’s environmental impacts through producers and consumers”, foi classificado pelo jornal britânico The Guardian como a maior análise já feita sobre os efeitos da produção agropecuária.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here