Ativistas filmam a realidade dos porcos antes de serem abatidos na Grande SP

No vídeo, é possível ver os animais amontoados, assustados e sedentos dentro dos caminhões que chegavam ao matadouro

Incomodados com a situação, os ativistas deram um pouco de água aos animais (Imagens: Beatriz Silva)

Na madrugada deste sábado, dezenas de ativistas dos direitos animais se reuniram em frente ao Frigorífico Rajá, em Carapicuíba, na Grande São Paulo, para filmarem a realidade dos porcos pouco antes de serem abatidos. No vídeo registrado pela ativista Beatriz Silva é possível ver os animais amontoados, assustados e sedentos dentro dos caminhões que chegavam ao matadouro.

Os porcos estavam em jejum, inclusive de água, prática que visa evitar que evacuem durante o processo de abate, que consiste em choque seguido de degola. Basicamente é a mesma realidade partilhada por dezenas de milhões de suínos que são mortos todos os anos no Brasil. Incomodados com a situação, os ativistas deram um pouco de água aos animais.

Também questionaram como isso pode ser aceitável e criticaram o fato de que os interesses que pesam no destino dos porcos são apenas os dos criadores, dos frigoríficos e dos consumidores – já os interesses dos animais são ignorados porque são classificados apenas como produtos.

O objetivo da filmagem foi mostrar que por trás da carne que as pessoas compram confortavelmente nos açougues, há uma trajetória que inclui privação, sofrimento e morte precoce – já que os porcos têm expectativa de vida de 15 anos, mas são abatidos com seis meses.

A agitação e o estresse dos animais registrados no interior dos caminhões são apontados como uma reação natural de estranhamento diante da realidade, assim como os gritos e gemidos durante o processo de abate. “Não existem abatedouros felizes, mágicos ou éticos. Matar sempre será cruel. Matar um ser que não deseja morrer é assassinato”, destacaram em um banner exibido durante a vigília.

12 COMENTÁRIOS

  1. Na realidade esses animais são produtos, criados para suprir a demanda da população, por questões de higiene e técnicas de abate realmente e necessário jejum alimentar, infelizmente quem não gosta não consuma o produto, assim irá diminuir uma quantidade insignificante na quantidade de animais abatidos, mas não vale nada tentar, vai que dá certo

  2. É facil para o ser humano ter pena de um animal que nasceu para morrer como alimento, mas é difícil para este mesmo ser humano ter pena de uma criança de rua que tá passando fome. Gastem suas energias para lutar pela sua humanidade, não percam tempo com trivialidades alimentares , pois o animal vai morrer de qualquer forma. E o ser humano menos favorecido tem que viver como um animal esperando o abate.? REFLITAM

    • É a criança que está na rua…Vc faz algo?
      Nos cobre aí a sua caridade da semana passada…desta semana.
      Seja mais ético, alma fria.
      Já temos diversas instituições que cuidam de crianças com nossos impostos. Acha que pagamos pouco, é?
      Vc acha certo um abate desse jeito?
      Coloque um.pouco de amor no se6 coração, um pouco de ética nas suas ações, e mais moral no seu pensamento.

  3. Kaique, não será “insignificante” a diminuição, pelo contrário. É tanta gente se dando conta da barbaridade que bota no prato que o consumo dessa gente fez diminuir em 30% a venda de carnes e de leites pelo mundo afora. E nos próximos dez anos esse consumo será quase nulo. Então, é preciso ainda muito trabalho para que as pessoas se deem conta da barbárie dietética na qual estão levando à morte o planeta todo, pelo aquecimento global que a criação de animais causa ao planeta.

  4. Gente a maioria dos animais inclusive os porcos foram criados por Deus pra suprir as necessidades do ser humano. Agora a forma como vão abaterem e que é de extrema crueldade, apesar que morrer toda ela é terrivel.

  5. Não tem outra forma de abatimento!
    E não existe outra forma mais barata e de fácil acesso as pessoas para se alimentar.tem tantas pessoas passando fome no mundo ,nosso país precisa de ajuda para essas pessoas se alimentar bem que seja 1 vez por dia! mas vem “protetores” e acham que o problema e de como estão seifado a vida dos porcos que nos serve de alimentos.mad as mesmas figurinhas não se preocupam com o próximo!!!

  6. Se vocês atentarem ao abate de bovinos, caprinos e ovinos, a realidade é a mesma. O problema não está nos suínos e sim na humanidade suja. Nos frigoríficos “responsáveis e de qualidade”, os bovinos passam pela chamada dieta hídrica para evitar sujeira no momento do abate, e esses suínos nem à isso têm direito. Deixo aqui a minha indignação às pessoas que amam animais específicos e comem outros. Espero que um dia as pessoas percebam que a salvação da vida humana e o fim da fome no mundo é parar de criar animais para o abate.

  7. OS ANIMAIS NÃO FORAM FEITOS POR DEUS PARA SUPRIR OS HUMANOS… TODOS OS VEGANOS ESTAO AI SAUDAVEIS A TANTOS ANOS MOSTRANDO QUE É POSSIVEL VIVER SEM COMER OUTROS SERES QUE MERECEM TODO O DIREITO DE VIVER E NAO SEREM ESCRAVISADOS POR NÓS…

  8. Só uma colocação! Estes animais só estão vivos porque serão alimento, caso contrário não teriam nascido e ninguém estaria os vendo! Ninguém produz suínos para tê-los como animais de estimação!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here