Jane Goodall é contra doações de animais como alimentos

Para Jane Goodall, uma alimentação à base de vegetais é mais benéfica (Foto: Christian Hartmann/Reuters)

A primatologista Jane Goodall está participando de uma campanha do Save Movement e da In Defense of Animals que pede que entidades do mundo todo invistam em ações de combate à fome com foco em vegetais, não em animais.

“Há mais estabilidade em produzir vegetais que serão consumidos diretamente pelas pessoas do que alimentar animais que serão abatidos para consumo. Projetos voltados a uma alimentação com foco em vegetais podem ajudar a reduzir a pobreza e a fome no mundo e a criar práticas sustentáveis para um planeta saudável”, frisa a coalizão.

As organizações citam que principalmente em período de festas de fim de ano é comum entidades doarem animais vivos como “presentes” com o objetivo de minimizar a fome. “Já temos milhares de apoiadores e cidadãos que estão aderindo à nossa campanha”, garante o Save Movement.

Em apoio à iniciativa, Jane Goodall gravou um vídeo disponibilizado ontem (20) em que diz que é comum antes do Natal as pessoas ficarem generosas e desejarem ajudar os menos afortunados.

Alimentação à base de vegetais

“Há várias organizações que lançaram campanhas sugerindo que uma forma de ajudar aqueles que sofrem com a pobreza e a fome é presenteá-los com um animal como uma novilha. Como resultado, os animais de fazenda são comprados em grande número por doadores generosos. Infelizmente isso pode resultar em consequências indesejadas”, avalia Goodall.

“Os animais devem ser alimentados e precisam de muita água, e em tantos lugares a água está ficando mais escassa devido às mudanças climáticas. Além disso, os cuidados veterinários são frequentemente limitados ou totalmente inexistentes em determinados lugares.”

Segundo Jane Goodall, é muito melhor ajudar apoiando ou criando projetos nessas comunidades voltados a uma alimentação à base de vegetais e métodos de irrigação sustentáveis, assim como uma agricultura regenerativa que melhore o solo.

A iniciativa pede que a Oxfam e muitas outras entidades internacionais invistam em projetos de combate à fome sem o uso de animais, mas sim de vegetais. “É um passo crucial para lidar com a escalada da crise climática”, destaca a campanha.

Gosta do trabalho da Vegazeta? Colabore realizando uma doação de qualquer valor clicando no botão abaixo: 




Jornalista (MTB: 10612/PR), especialista em jornalismo cultural, histórico e literário e mestre em Estudos Culturais (UFMS).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *