Cerca de 50 mil galgos são descartados por caçadores na Espanha

“Esse é o segredo sujo da Espanha e algo que os turistas raramente veem”

Galgo desnutrido e usado como cão de caça que foi resgatado de um poço pela Guarda Civil espanhola ( Acervo: Guarda Civil)

A cada ano, cerca de 50 mil galgos são descartados na Espanha ao final da temporada de caça, que se encerra sempre no fim de fevereiro.

Segundo a organização SOS Galgos, os cães são abandonados ou mortos pelos próprios caçadores – com tiros, amarrados em trilhos de trem, enforcados, degolados, queimados vivos ou lançados em poços de onde são incapazes de sair.

“Esse é o segredo sujo da Espanha e algo que os turistas raramente veem”, disse a coordenadora do SOS Galgos, Anna Clemens. A revelação foi feita pelo jornal britânico Daily Mail no último sábado.

Normalmente os caçadores descartam os cães para não precisarem custear alimentação e outras despesas. Na Espanha, há 200 mil tutores de galgos responsáveis por até dez desses animais, e infelizmente não são poucos os animais encontrados doentes e feridos.

Como os cães da raça são rápidos e ágeis, eles são utilizados pelos caçadores para encurralarem lebres e outros animais. “Já estamos aguardando milhares de cães abandonados, mas nós, em conjunto com outras instituições de proteção animal, não temos condições de salvar todos”, lamentou Anna.

Recentemente, uma cadela da raça foi salva porque um passante a ouviu chorando. Ela estava desnutrida e deitada no fundo de um poço. Hoje ela vive com uma família de quem recebe todos os cuidados necessários.

Além do descarte ao final da temporada de caça, também não é incomum os animais serem mortos ou abandonados por não apresentarem “bom desempenho” durante as caçadas.

Na Espanha, os galgos não são protegidos pelas leis de bem-estar animal porque são considerados “cães de trabalho”. Segundo Anna Clemens, mesmo cães que têm bom desempenho na caça costumam ser mal alimentados e mantidos em confinamento e no escuro a maior parte do dia, porque isso faz com que eles fiquem ansiosos e em estado de alerta quando são libertados.

“Essa é uma velha tradição em algumas áreas rurais e muitas pessoas têm medo de denunciar. Essa crueldade não é vista pelos turistas e o governo demora a agir porque o lobby da caça é muito poderoso”, revelou a coordenadora da SOS Galgos.

6 COMENTÁRIOS

  1. Desejo o que de pior houver nessa vida pra esses covardes malditos! O que as ONGs da Espanha fazem sobre isso? Há anos ouço sobre isso e nada foi feito? Kd o Ministério Público desse país que bate no peito orgulhoso mas que cultiva costumes cruéis e covardes dignos dos piores povos ignorantes da antiguidade? Kd a imprensa?

  2. Muito triste está notícia os animais são princípios inteligentes são dotados de amor muito mais que esses”seres humanos”que praticam essas maldades fica a pergunta o que é o animal e quem é o animal que decepção do governo espanhol permitir esses assassinatos ?

  3. Demônios disfarçados de gente,se a justiça dos homens se calam e porque são coniventes a essa barbaria.mas da justiça divina não irão se livrar.
    Vamos por a boca no trombone até que cheguem as autoridades de fato,homens de bem e seres humanos.
    Estou indignada com esse tipo de atitude?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here