Alysoun, a porquinha que sobreviveu depois de ser deixada para morrer

Marji Beach: “Quando soubemos que ela precisava de um lar permanente, oferecemos o nosso”

Marji Beach, do santuário Animal Place, ofereceu um lar fixo para Alysoun, que ainda era apenas um bebê

Muitas pessoas acreditam que o problema da crueldade contra os animais, que serão mortos precocemente, está apenas no sistema intensivo das grandes fazendas, mas a realidade não é bem assim.

Exemplos disso são testemunhados com frequência pela equipe do santuário Animal Place, situado em Grass Valley, na Califórnia, que resgata animais criados para consumo que regularmente sofrem abusos em pequenas propriedades rurais familiares.

Uma dessas histórias é a de Alysoun, uma porquinha que foi abandonada e deixada para morrer porque um criador de porcos de Napa, na Califórnia, decidiu que não valia a pena investir tempo e dinheiro para salvá-la. Afinal, nesse meio é comum pesar o lucro em detrimento da vida.

Mas, por bem, um funcionário da fazenda se sensibilizou com a situação da porquinha e decidiu levá-la para casa, até que conseguiu fazer contato com o Animal Rescue Ranch, que se dispôs a encontrar um lar para a jovem leitoa. À época, em 2017, Marji Beach, do santuário Animal Place, ofereceu um lar fixo para Alysoun, que ainda era apenas um bebê.

“Quando soubemos que ela precisava de um lar permanente, oferecemos o nosso”, destaca Marji, acrescentando que, com o tempo, a porquinha se tornou amiga de Bert, um leitãozinho tímido que até então tinha dificuldade para socializar com os outros animais do santuário.

Hoje, dois anos depois, a história de Alysoun é uma prova de que muitas vezes a sobrevivência de um animal com potencial para viver pelo menos uma década depende apenas de um mínimo de compaixão e respeito pela vida.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here