Argento: vegetariano por oposição à matança de animais

Assim como Mario Bava, o cineasta e escritor italiano Dario Argento é um dos expoentes do gênero literário e cinematográfico giallo

“A maioria das pessoas querem matá-los. Acredite, insetos também têm almas” (Foto: Getty)

Assim como Mario Bava, o cineasta e escritor italiano Dario Argento é um dos expoentes do gênero literário e cinematográfico giallo. Para ter uma ideia da importância do trabalho dele, gêneros como slasher, popularizado por filmes como “A Hora do Pesadelo”, “Halloween”, “Sexta-Feira 13” e “O Massacre da Serra Elétrica” foram inspirados em suas obras. Mas o que pouca gente sabe é que Dario Argento é vegetariano desde a juventude.

No livro “Dario Argento: The Man, The Myths & The Magic”, de Alan Jones, publicado em 2015 pela editora FAB Press, ele explica que o seu filme “Phenomena”, de 1985, foi inspirado em algo que ouviu sobre a capacidade cognitiva dos insetos, e como insetos sempre o fascinaram, ele começou a criar uma história em torno dessa ideia:

“Você sabe, é uma coisa terrível, mas há muitos insetos que estão desaparecendo, sendo extintos. Mas a maioria das pessoas querem matá-los. Acredite, insetos também têm almas. Eles são telepatas extraordinários.”

E acrescentou: “Pessoas pensam em salvar baleias e golfinhos, mas ninguém quer salvar os insetos. Penso diferente.” Em sua biografia, assinada por Alan Jones, ele diz que é vegetariano por se opor à matança de animais para consumo. Para quem quiser conhecer o trabalho de Dario Argento, pode começar por um de seus clássicos, “Suspiria”, de 1977, que ganhou um remake este ano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here