Artista mostra por que não devemos nos alimentar de animais

Ilustrações de Choice Bison retratam de forma satírica o quanto a realidade do consumo de alimentos de origem animal é estranha e violenta

A exploração dos animais para os mais diversos fins inspirou o artista vegano Choice Bison, do Bison Movement, de Miami (FL), nos EUA, a criar ilustrações que estimulem o espectador a entender como a realidade dos seres não humanos sencientes é dolorosa.

Para transmitir a mensagem de que os animais não devem ser reduzidos a produtos, suas ilustrações mostram de forma satírica o quanto a realidade do consumo de alimentos de origem animal é estranha e violenta se refletirmos a respeito considerando não somente nossos interesses.

“Todo o meu trabalho artístico foi criado para espalhar luz, vida e amor”, diz Choice Bison. Algumas de suas ilustrações trazem críticas ao consumo de leite, considerando que o alimento gerado pela vaca existe como fonte essencial de alimento para bezerros, não seres humanos.

Em uma de suas obras que evidencia esse fato, o artista vegano se vale do antropomorfismo ao mostrar um ser humano sendo alimentado por uma vaca em formas humanas – evidenciando o absurdo de nossos hábitos.

Bison também aborda a exploração da vaca, que, em estado de lactação, é submetida à ordenha mecânica para que o máximo possível de leite seja extraído no menor período possível para ser destinado ao consumo humano.

Com a intenção de atrair a atenção do espectador, ele substitui vacas por mulheres que choram durante o processo de ordenha.  A imagem é um retrato fiel de como a prática pode ser exaustiva.

Afinal, amamentar o próprio filho faz uma mãe perder até 700 calorias. Imagine o impacto que isso tem no corpo de uma vaca condicionada a “amamentar” uma legião de seres humanos, animais que não são seus filhos.

Dependendo do sistema, uma vaca pode ser ordenhada até quatro vezes por dia, e há sistemas no contexto industrial em que a meta é obter 12,5 quilos de leite nos primeiros quatro minutos de ordenha efetiva.

Bison evidencia numa inversão de papéis a crueldade incentivada pelo uso de peles de animais e externaliza a violência por trás dos alimentos oferecidos nas redes de fast food, onde muitas das opções do cardápio estimulam a matança de tantos animais. Afinal, são baseadas em diversos tipos de carnes.

Bison critica ainda o descaso na Amazônia e deixa claro, por meio da arte, que enquanto continuarmos consumindo carne, teremos muitas florestas em chamas em decorrência das queimadas agravadas pelo desmatamento promovido pela agropecuária.

O artista ironiza quem sentiu pena dos coalas atingidos pelas queimadas que mataram até 1,25 bilhão de animais na Austrália, mas não compartilha o mesmo sentimento quando se depara com um frango assado.

Está claro que a intenção de Choice Bison é provocar o espectador para estimulá-lo a deixar sua zona de conforto e rever seus hábitos que tanto impactam na vida de outras criaturas que também fazem o que podem para evitar sofrimento desnecessário.

Logo o caminho mais justo para quem entende a importância de estender sua empatia e respeito a outros seres sencientes é deixando de tomar parte na exploração e matança de animais. Ou seja, adotando o veganismo como filosofia de vida.

 

Você pode acompanhar o trabalho de Choice Bison pelo Instagram – clique aqui.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here