Brasil precisa reduzir emissões de gases de efeito estufa em 81%

“Tal ambição é necessária para tornar a meta compatível com a limitação do aquecimento global a 1,5°C"

Desmatamento, queimadas e agropecuária favorecem cenário de grandes emissões de gases de efeito estufa (Foto: Jonne Roriz)

Sexto maior emissor de gases de efeito estufa do mundo, o Brasil precisa reduzir suas emissões em 81% até 2030 em relação aos níveis de 2005. Atualmente, segundo o Observatório do Clima, o país emite cerca de 1,6 bilhão de toneladas.

Para o Brasil fazer uma importante diferença na redução de sua contribuição às mudanças climáticas, o observatório sustenta que o país precisa chegar ao final da próxima década emitindo no máximo 400 milhões de toneladas de gases de efeito estufa.

Na última segunda-feira (7), a entidade apresentou uma proposta para que o Brasil se empenhe em mudar essa realidade por meio de um compromisso com a nova NDC (Contribuição Nacionalmente Determinada) para o Acordo do Clima de Paris.

Observatório lista mudanças necessárias

“Tal ambição é necessária para tornar a meta compatível com a limitação do aquecimento global a 1,5oC, tal como preconizado pelo Acordo de Paris. Hoje a meta brasileira é considerada “insuficiente” para cumprir os objetivos do tratado do clima de limitar o aquecimento da Terra a menos de 2oC ou a 1,5oC. Se todos os países tivessem o mesmo grau de ambição do Brasil, o mundo esquentaria 3oC neste século”, avalia o Observatório do Clima.

Entre as mudanças que podem permitir que o Brasil alcance esse objetivo, a entidade cita a eliminação do desmatamento em todos os biomas, restauração de 14 milhões de hectares em áreas de reserva legal e de preservação permanente até 2030; assim como aumentar em dois milhões de hectares a área de florestas plantadas e eliminar os subsídios à produção de combustíveis fósseis.

Clique aqui para ler o documento completo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here