Como me tornei vegana ou vegetariana? – Parte XII

O que será que motivou essa mudança? Há muitas formas de alguém repensar o consumo de animais

Ivonilda Martins, Jordana Fernandes e Vanessa Punk (Fotos: Arquivo Pessoal)

Na série “Como me tornei vegana ou vegetariana?”, o VEGAZETA traz depoimentos de pessoas de várias regiões do Brasil, e também de fora do país, que se tornaram veganas, vegetarianas ou que abdicaram do consumo de carnes. O que será que motivou essa mudança? Uma experiência, uma história, um documentário, um filme, um artigo, um livro? Há muitas formas de alguém repensar o consumo de animais. Hoje, compartilhamos um pouquinho da história de transição de Ivonilda Martins, Jordana Fernandes e Vanessa Punk.

Ivonilda Martins, de Fortaleza (CE):

“Em 2015, eu estava praticando Ashtanga Yoga em um espaço onde eram ofertadas, além das aulas práticas, aulas teóricas em que dividíamos o lanche (sem ingredientes de origem animal) e discutíamos algum tema. Era mais uma conversa. Dessa forma despretensiosa, algo mudou pra mim quando refleti sobre o conceito da não violência, um dos pilares do Yoga. Percebi que cometemos diversas formas de violência, inclusive com os animais. Resolvi deixar de comer carne por sentir essa conexão com os animais falando mais alto.”

Jordana Fernandes, de Natal (RN):

“Aderi ao veganismo por elevação espiritual. Foi por meio do reconhecimento da importância do respeito aos animais que verdadeiramente pude perceber que estava sendo hipócrita ao falar em amor sem de fato amá-los. Já com um tempo, entrei em uma discussão em que uma pessoa usou exatamente as palavras: ‘Ah, comemos carne de animais por sobrevivência e você não faz distinção de ser humano para animais.’ Confesso que fiquei chocada por ouvir aquilo de alguém que mostrava ser tão ligada a Deus. Mal sabe ela que Deus é tudo, e está em tudo, com ou sem vida material.”

Vanessa Punk, de Igarapé (MG):

“Em maio, faz um ano que me tornei vegetariana. Em breve, quero me tornar vegana. Sempre tive vontade de ser vegetariana, mas não tinha força de vontade o suficiente. Um dia, assistindo vídeos de animais, apareceu um vídeo de uma vaca deitada no peito de um homem, recebendo carinho dele. Aí pensei: ‘Por que defendo uns e como outros?’ Desde então parei de comer carne. Agora estou em transição para o veganismo.”

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here