Categorias: Notícias

Consumidores querem mais opções veganas de ovos

Segundo a pesquisa, as alternativas aos ovos podem ser um facilitador para uma transição a uma dieta à base de vegetais (Foto: Ordinary Vegan)

Concluída no final de setembro, uma pesquisa da GlobalData revelou que quase 30% dos consumidores globais optariam por opções veganas de ovos em vez da variedade convencional. Isso significa que eles querem mais opções, tanto em relação à facilidade em encontrá-los quanto em custo-benefício.

Segundo a pesquisa, as alternativas aos ovos podem ser um facilitador para uma transição a uma dieta à base de vegetais. Hoje, essas opções têm sido produzidas a partir de ingredientes como feijão-mungo, grão-de-bico, proteína de ervilha e tofu, embora algumas empresas já estejam utilizando também algas.

A GlobalData cita como vantagem que, além de fornecer proteína, esses produtos são pobres em gorduras saturadas e não contêm colesterol. “A fórmula e os ingredientes proporcionam um produto mais versátil”, diz a analista de consumidores da GlobalData, Carmen Bryan.

Hoje o crescente número de pessoas adotando uma dieta à base de vegetais ou fazendo uma transição tem motivado mais empresas a investirem em substitutos para os ovos, conforme a pesquisa.

Já existem versões líquidas, pastosas, em pó e prontas para consumo, embora a variedade e quantidade ainda sejam bem limitadas, assim como a faixa de preço, dependendo do país e do destino de comercialização.

Insuficiência, menus e fast-food

A GlobalData aponta que no mercado não há nem de longe o suficiente de ovos veganos para atender à demanda, e também não estão disponíveis na maioria dos supermercados.

“Alternativas aos ovos já estão tendo sucesso massivo na indústria de fast-food, assim como alternativas à carne devido à versatilidade como ingrediente culinário”, destaca Carmen.

“Os chefs podem experimentar seus menus sem comprometer o sabor ou a nutrição – oferecendo ao consumidor mais opções. Esse é um desenvolvimento promissor que ajudará as pessoas a se familiarizarem com o produto antes que esteja amplamente disponível nas lojas de varejo.”

Em outra pesquisa da GlobalData, 60% dos consumidores globais entrevistados disseram que escolhem alternativas às carnes e aos laticínios porque acreditam que são mais saudáveis.

“À medida que os consumidores se tornam mais conscientes de suas dietas e do impacto que os alimentos têm em sua saúde e bem-estar, os fabricantes de proteínas alternativas precisam garantir que seus produtos sejam de fato mais saudáveis, além de atender às necessidades de dietas vegetarianas/veganas”, conclui Camen Bryan.

Gosta do trabalho da Vegazeta? Colabore realizando uma doação de qualquer valor clicando no botão abaixo: 

David Arioch

Jornalista e especialista em jornalismo cultural, histórico e literário (MTB: 10612/PR)

Posts Recentes

O garoto que acompanhou frangos enviados para o abate

Tião transportava aves para abatedouros menores - frangos abaixo do peso médio e galinhas descartadas…

6 horas ago

Pesquisa estima crescimento de mais de 100% do mercado de alimentos veganos

De acordo com uma pesquisa da Allied Market Research, o mercado de alimentos veganos crescerá…

7 horas ago

Grupos da USP e Universidade de Lisboa realizam colóquio sobre perspectivas indígenas e descolonização dos animais

Na sexta-feira (3), das 10h às 12h30, os grupos Praxis, da Universidade de Lisboa, e…

9 horas ago

PL que torna obrigatória oferta de carne suína na merenda será avaliado na CCJ

Está na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara o PL…

11 horas ago

Crueldade em Brotas (SP) também é sobre consumo de leite e queijo

Sobre a crueldade envolvendo as mais de mil búfalas na Fazenda da Água Sumida em…

12 horas ago

Quem pensa no porco quando come sua carne?

Enquanto Bia comia lombinho de porco e enroladinho de bacon, ele olhava para Nestor e…

1 dia ago