Consumo de alimentos à base de vegetais cresce entre a população global

43% dos entrevistados da Pesquisa Global Sobre Hábitos Alimentares na Pandemia dizem crer que, ao longo da vida, a maioria das pessoas seguirá uma dieta à base de vegetais

Pesquisar mais sobre alimentos saudáveis tem levado pessoas de diferentes partes do mundo a valorizarem mais uma alimentação rica em vegetais (Foto: Pixabay)

De acordo com a Pesquisa Global Sobre Hábitos Alimentares na Pandemia, realizada pela One Poll e financiada pela Herbalife Nutrition, o consumo de alimentos à base de vegetais tem crescido entre a população global.

O estudo que contou com 28 mil participantes de 30 países revelou neste mês de novembro que em sete meses da pandemia de covid-19 pelo menos 41% fizeram mudanças na alimentação em decorrência de mudanças na rotina.

Em consequência disso, 51% revelaram aumento do consumo de frutas e verduras e 43% estão consumindo mais alimentos à base de vegetais e se empenhando em reduzir o consumo de carne.

46% estão mais abertos a opções de carnes vegetais

O levantamento também mostra que 46% estão mais abertos em relação aos vegetais e opções de “carnes” preparadas à base de proteína vegetal. Além disso, 43% dos entrevistados dizem crer que, ao longo da vida, a maioria das pessoas seguirá uma dieta à base de vegetais.

Ficar longe de influências negativas, como snacks e sobremesas disponíveis no ambiente de trabalho e nas idas aos restaurantes é outro ponto que parece ter contribuído com a mudança na alimentação de 31% dos pesquisados.

Segundo os resultados da Pesquisa Global Sobre Hábitos Alimentares na Pandemia, para 49% dos entrevistados essas mudanças só foram possíveis por conta do tempo extra em casa, que permitiu pesquisar mais sobre alimentos saudáveis, enquanto 45% usaram as horas livres para cozinhar mais e aprender novas receitas.

2 COMENTÁRIOS

  1. Foi o meu caso. Me tornei vegetariana nos primeiros 4 meses de pandemia e vegana em 7 meses. Comecei a ler mais e me inteirar dos assuntos da causa animal mas principalmente sobre como me alimentar de forma mais saudável. Ótima notícia, Vegazeta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here