Ajude a impedir o avanço do desmatamento deixando de consumir carnes e laticínios

A agropecuária ocupa 2/3 de uma área de 750 mil quilômetros quadrados de desmatamento na Amazônia

Ninguém desmata uma área por nada. Se isso acontece é porque há muitas pessoas comprando o que é produzido nessas áreas de desflorestamento (Foto: Welington Pedro de Oliveira)

Uma boa forma de ajudar a impedir o avanço do desmatamento na Amazônia é deixando de consumir carne e laticínios. Afinal, a agropecuária ocupa 2/3 de uma área de 750 mil quilômetros quadrados de desmatamento. Essas informações já foram divulgadas inclusive pelo Google no curta-metragem “Eu Sou Mudança – Consumo Consciente”, disponibilizado no YouTube.

Sendo assim, em grande parte, o desflorestamento é uma consequência natural da demanda por carnes e laticínios, o que exige quantidades pouco imagináveis de alimentos, principalmente soja, produzidos em terras agricultáveis para nutrir esses animais. Parece pouco? É uma área equivalente ao tamanho da Espanha. Saiba também que 38% da carne consumida no Brasil é proveniente de áreas de desmatamento da Amazônia.

Então em vez de fazer apelos na internet em defesa da Amazônia, que tal começar reduzindo o consumo de carne e laticínios até, quem sabe, abandonar completamente esses hábitos que não são essenciais à manutenção da vida? Não seria uma boa atitude em defesa da Amazônia?

Quando falamos de desmatamento, ficar no discurso é totalmente improdutivo se nossas ações provam que na realidade ainda priorizamos o nosso paladar em detrimento do meio ambiente. Seria o mesmo que dizer algo como: “As próximas gerações e os animais nativos que se virem. Vou simplesmente aproveitar o máximo que posso, do jeito que eu quiser. É isso aí!”

Ninguém desmata uma área por nada. Se isso acontece é porque há muitas pessoas comprando o que é produzido nessas áreas de desflorestamento. É imprescindível pararmos com essa mania de atribuição de responsabilidades que parecem não ter nada a ver conosco, quando somos responsáveis diretos por muito do que acontece com o meio ambiente e com os animais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here