Questão dos direitos animais gera conflito entre Brigitte Bardot e ministro francês

"[O Sr. Hulot] é um covarde de primeira classe. Ele é indeciso. Não é bom para nada"

Hulot chamou Brigitte Bardot de “engajada na demagogia” (Foto: Karl Schoendorfer/REX/Shutterstock)

Depois de expressar várias vezes a sua insatisfação sobre o posicionamento do governo francês em relação aos direitos animais e ao bem-estar animal, a ativista e ex-atriz Brigitte Bardot chamou o ministro da transição ecológica Nicolas Hulot de covarde por não ter conseguido acabar com as cotas de caça em território francês.

“[O Sr. Hulot] é um covarde de primeira classe. Ele é indeciso. Não é bom para nada. Age como se não tivesse poder”, criticou a ativista em entrevista ao jornal Var-Matin no último sábado. Irritada, ela pediu que o governo francês substitua Hulot pelo ambientalista Green Yannick Jadot.

No domingo, Hulot ligou para Brigitte Bardot, como informado pela própria ativista no Twitter. Em seguida, o ministro declarou à France Info que era importante que os dois tivessem uma conversa franca e espontânea. “Não se pode discutir os direitos animais ao fechar os olhos aos direitos humanos”, criticou Hulot, chamando a ativista de “engajada na demagogia”. O ministro a acusou de insultar as pessoas que trabalham na casa da ativista na Riviera.

No mês passado, Brigitte Bardot foi recebida no Palácio do Eliseu, a residência oficial da presidência da república em Paris, pelo presidente Emmanuel Macron e sua esposa Brigitte. O motivo foi a discussão da causa animal na França. Macron se mostrou favorável à ideia de colocar um fim no consumo de carne de cavalo na França, inclusive prometendo uma reunião até o final do ano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here