Diretor de “Terráqueos” lança documentário sobre ativista morta no Canadá

Documentário lançado ontem (7) aborda fatos que antecedem e sucedem a morte de Regan Russell, atropelada em junho durante uma vigília em frente a um matadouro

Shaun Monson, mais conhecido como diretor do documentário em defesa dos direitos animais “Earthlings” ou “Terráqueos”, lançou ontem (7) um filme sobre a ativista canadense Regan Russell, que morreu atropelada por um caminhão que transportava porcos quando participava de uma vigília em frente a um matadouro da Fearmans Pork (Sofina Foods) em Burlington, Ontário.

Com cerca de 30 minutos de duração, o documentário “There Was a Killing” se pauta em fatos que antecedem e sucedem o atropelamento, incluindo os desdobramentos das investigações e como as autoridades lidaram com a situação.

No dia 19 de junho, quando Regan Russell foi morta, ela participava de uma vigília em protesto contra a lei (Bill 156) aprovada um dia antes que proibia ativistas de interagirem com animais a caminho do matadouro.

A proibição foi considerada uma arbitrariedade por ativistas porque impede que eles possam registrar a realidade desses animais antes de serem mortos.

Na ocasião, Regan foi homenageada com ilustrações e pinturas. O ator Joaquin Phoenix se manifestou sobre a morte de Regan Russell,

“Regan Russell passou os momentos finais de sua vida confortando porcos que nunca experimentaram o toque de uma mão gentil.”

A organização Pessoas Pelo Tratamento Ético dos Animais (PETA) a homenageou dando a dois porcos resgatados de um matadouro os nomes Regan e Russell.

1 COMENTÁRIO

  1. Que não tenha perecido em vão essa mártir que considerava seus irmãos os animais, por isso se importava com eles.
    Que ela os continue auxiliando, invisível mas presente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here