Documentário sobre ativista vegana morta no Canadá ganha milhões de visualizações

"We Are Their Voice" já ultrapassou mais de 3,4 milhões de visualizações no Facebook, Instagram e YouTube

“Isso me deixa com tanta raiva da pecuária. Regan foi uma mártir e sua paixão e legado trarão consciência” (Foto: Save Movement)

O documentário “We Are Their Voice”, sobre a história da ativista vegana Regan Russell, que faleceu no Canadá após ser atropelada por um caminhão que transportava porcos, já ultrapassou mais de 4,2 milhões de visualizações no Facebook, Instagram e YouTube.

Regan participava de uma vigília do movimento Toronto Pig Save em frente ao matadouro da Fearmans Pork (Sofina Foods) em Burlington, Ontário, quando foi atingida por um caminhão.

A ativista estava protestando contra a aprovação de uma lei que impede ativistas de interagirem com animais a caminho do abate.

Sua morte atraiu críticas de celebridades como Joaquin Phoenix, Debra Messing, Nathalie Emmanuel, Amanda Seales e da vocalista do Pussycat Dolls, Carmit Bachar.

“Isso me deixa com tanta raiva da pecuária. Regan foi uma mártir e sua paixão e legado trarão consciência”, disse Carmit.

Motivação por trás do documentário

Dirigido por Jordan Ehrlich, da CaveLight Films, “We Are Their Voice – The Regan Russell Story” conta com depoimentos de testemunhas, especialistas jurídicos e familiares.

Falando sobre sua motivação por trás do documentário de pouco menos de 16 minutos, o diretor Jordan Ehrlich declarou que o incidente transcende uma história sobre uma morte trágica ou o tratamento cruel dispensado aos animais.

“Meu objetivo era contar a história de Regan com a urgência, o coração e o contexto que ela merece.”

Vale lembrar também que Shaun Monson, mais conhecido como diretor do documentário em defesa dos direitos animais “Earthlings” ou “Terráqueos”, lançou em 7 de novembro um documentário sobre Regan Russell intitulado “There Was a Killing”, que tem 30 minutos de duração.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here