Documentário sobre maratonista vegana vai ser disponibilizado gratuitamente na semana que vem

Com os prêmios conquistados em maratonas, Fiona Oakes financia o seu santuário onde abriga mais de 450 animais

Filme é dirigido por Keegan Kuhn (Cowspiracy e What the Health) e tem produção executiva de James Cromwell (Babe) (Foto: Divulgação)

Na semana que vem, o diretor Keegan Kuhn (de Cowspiracy e What the Health) e o produtor executivo James Cromwell (do filme Babe) vão lançar e disponibilizar gratuitamente no Vimeo o documentário “Running for Good”, sobre a trajetória da maratonista vegana Fiona Oakes. “Nós a seguimos em sua tentativa de estabelecer um novo recorde mundial em corridas de endurance, com o objetivo de competir na ‘corrida mais difícil da Terra’, a Maratona Des Sables, de 250 quilômetros no Deserto do Saara”, informa Kuhn.

Segundo o documentário, Fiona já participou de maratonas em todos os continentes. “As realizações de Fiona são ainda mais surpreendentes porque ela foi informada aos 14 anos que nunca mais andaria corretamente, muito menos poderia correr. Ela passou por mais de 17 delicadas cirurgias no joelho, o que fez com que toda a rótula direita fosse removida. O processo foi agonizante, e a reabilitação ainda pior”, relata o documentário, acrescentando que a maior motivação de Fiona em correr é o desejo de aumentar a conscientização sobre a difícil situação dos animais explorados para consumo, entretenimento e outras finalidades. Com os prêmios conquistados em maratonas, ela financia o seu santuário onde abriga mais de 450 animais de diferentes espécies.

Atualmente, Fiona Oakes é a mulher mais rápida a completar uma meia maratona vestindo uma fantasia. Ela garantiu esse recorde completando em uma hora e 32 minutos o percurso da Meia Maratona de Tromso, na Noruega, realizada em junho deste ano. O recorde surpreendeu porque a prova foi dificultada pela chuva e por ventos de até 32 quilômetros por hora. Fiona ainda suportou o peso de uma fantasia encharcada e gelada. “Foi muito desconfortável, mas não tão ruim quanto é para tantos animais, humanos e não humanos, que sofrem a cada dia de suas terríveis existências”, enfatizou ao final da prova.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here