EUA preparam regulamentação da carne cultivada

EUA têm mais de 80 startups desenvolvendo carne cultivada e que já receberam mais de US$ 800 milhões em investimentos

“Queremos ouvir as partes interessadas e consideraremos suas observações enquanto trabalhamos em uma proposta de regulamentação de rotulagem desses produtos” (Foto: Memphis Meats/Divulgação)

Nos EUA, o Serviço de Inspeção e Segurança Alimentar do Departamento de Agricultura (USDA) está avaliando que tipo de informação deve constar na rotulagem da carne cultivada a partir de células.

A iniciativa é parte do processo de regulamentação e já é considerada um passo favorável ao setor que hoje conta com mais de 80 startups só nos EUA desenvolvendo carne livre de abate. Elas já receberam mais de US$ 800 milhões em investimentos.

No entanto, seus produtos só chegarão ao mercado após a conclusão de uma nova política de regulamentação que começou a ser discutida no país em 2019, após a formalização de um acordo entre USDA e a agência reguladora FDA.

“Queremos ouvir as partes interessadas”

Atualmente o Serviço de Inspeção e Segurança Alimentar dos Estados Unidos está reunindo dados com base em consulta com as partes interessadas e também o que deve prevalecer em relação aos interesses dos consumidores.

“Queremos ouvir as partes interessadas e consideraremos suas observações enquanto trabalhamos em uma proposta de regulamentação de rotulagem desses produtos”, informou em comunicado no início deste mês a subsecretária adjunta para Segurança Alimentar da USDA, Sandra Eskin.

Entre os tópicos considerados na pesquisa para regulamentação da carne cultivada estão as expectativas do consumidor sobre a composição nutricional, assim como nomenclaturas ou nomes comerciais dos produtos que, segundo o órgão do governo, “não deve induzir ao engano”.

Gosta do trabalho da Vegazeta? Colabore realizando uma doação de qualquer valor clicando no botão abaixo: 




DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here