Pecuarista vira vegano por influência de funcionária

Edith: “Não parei de trabalhar para Mike porque senti que ainda havia muito a aprender. E assim começou a primeira de muitas conversas sobre direitos animais"

Em 2017, e com a ajuda de Edith Barabash, Mike Lanigan transformou a fazenda na Farmhouse Garden Animal Home (Foto: FGAH)

Há alguns anos, Edith Barabash, que trabalhava em uma fazenda de criação de gado em Uxbridge, em Ontário, no Canadá, se tornou vegana. Além de mudar completamente a maneira como vivia, ainda conseguiu motivar o pecuarista Mike Lanigan a seguir o mesmo caminho em 2016.

Quando começou a trabalhar na fazenda de Lanigan, Edith tinha adotado uma dieta vegetariana por questões de saúde. “Na fazenda, comecei a me conectar mais com os animais e a aprender sobre as razões éticas do veganismo. Pensei que trabalhar em uma fazenda seria uma boa maneira de aprender sobre agricultura orgânica e sustentável. Mas passei a me sentir mal com a vida que os animais levavam”, lembra.

Ela também se recorda que os animais eram bem cuidados na fazenda, mas ainda assim o abate era apenas uma questão de tempo – já que todos têm uma vida ditada pelo mercado. Um dia, Edith decidiu acompanhar o patrão quando chegou a hora de enviar um dos bois para o matadouro:

“Eu me lembro do trajeto tão vividamente, e depois a nossa chegada ao matadouro onde realizavam o ‘abate humanitário’. Havia fileiras de animais gentis e parados em silêncio. Eu me recordo de ouvir: ‘A primeira vez aqui é desagradável para todos.’ Não fiquei para testemunhar a morte do nosso boi. Apenas deixamos ele, e isso foi muito difícil”, narra.

“Foi horrível ver tantos bebês esperando pela morte”

“O boi estava claramente desorientado e não queria entrar na área de abate, então tiveram que forçá-lo. Isso acontece com muita frequência. Havia uma grande área cheia de cabras, ovelhas e alpacas. Todas estavam paradas em silêncio, olhando fixamente para mim. Parecia que sabiam o que estava acontecendo. Foi horrível ver tantos bebês esperando pela morte.”

Apesar da experiência dolorosa e do sentimento de impotência, Edith Barabash garante que o episódio no matadouro fortaleceu suas convicções em relação ao veganismo e sua motivação em ajudar os animais. “Não parei de trabalhar para Mike porque senti que ainda havia muito a aprender. Assim começou a primeira de muitas conversas sobre direitos animais”, revela.

Foram essas conversas que também motivaram Mike Lanigan a não criar mais animais para consumo, considerando que o pecuarista passou a reconhecer como uma grande contradição dizer que amava os animais que mais tarde enviaria para a morte.

Em 2017, Lanigan, com a ajuda de Edith Barabash, transformou a fazenda na Farmhouse Garden Animal Home, um santuário de animais sem fins lucrativos que é mantido com os recursos da produção de vegetais orgânicos e por meio de doações. “Quando chegar à minha velhice, quero que seja com uma consciência limpa e agradável”, justifica Mike Lanigan.

Referências

Capps, Ashley. Former Meat and Dairy Farmers Who Became Vegan Activists. Free From Harm (4 de novembro de 2014)

Farmhouse Garden – Animal Home. Our Story (2017).

Vegan Food and Living. Canadian cattle rancher turns his farm into sanctuary (16 de setembro de 2016).

CBC Radio. Meet the cattle rancher who stopped killing his cows ‒ to the annoyance of his neighbours (26 de novembro de 2017).

Gosta do trabalho da Vegazeta? Colabore realizando uma doação de qualquer valor clicando no botão abaixo: 




DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here