Ian MacKaye: Há muitas razões para alguém não comer carne

Importante nome da história do hardcore, que esteve à frente das bandas Minor Threat e Fugazi, tornou-se vegano em 1990

“Me tornei vegetariano em 1984 e um punk rocker em 1979” (Fotos: Getty)

Ian MacKaye, importante nome da história do hardcore, que esteve à frente das bandas Minor Threat e Fugazi, tornou-se vegano em 1990, e desde então concedeu inúmeras entrevistas falando um pouco sobre suas motivações em não consumir nada de origem animal.

“Me tornei vegetariano em 1984 e um punk rocker em 1979. Mas acredito absolutamente que o meu interesse na contracultura, no underground, me levou a aplicar o mesmo tipo de pensamento crítico em tudo que eu fazia”, disse em entrevista publicada na Satya Mag em agosto de 2006.

“Quando as pessoas me perguntam sobre minha dieta, ‘Por que você não come carne?’ A resposta sempre é: “Por que não? Por que eu deveria?’ Posso pensar em centenas de razões pelas quais eu não comeria um pedaço de carne.” 

A resposta do músico tornou-se bastante usual, e até mesmo uma forma de desafiar as pessoas a refletirem sobre o quanto estão imersas na própria conveniência quando estranham alguém que diz ser vegano ou vegetariano.

No documentário “Edge”, lançado em 2009, e que fala sobre a cultura straight edge, que tem MacKaye como um de seus ícones, ele explica que é comum as pessoas perguntarem: “Por que ser vegetariano?”

E a reação dele não poderia ser diferente: “Por que não ser vegetariano?” Normalmente alguém rebate que não é possível obter determinadas vitaminas sendo vegetariano, o que costuma levá-lo aos risos, já que, segundo o músico, a maioria das pessoas que faz esse questionamento não dá a mínima para vitaminas ou proteínas.

Muitas pessoas preferem a conveniência 

“A razão pela qual a maior parte das pessoas não é vegetariana é porque é conveniente. Elas são criadas em uma sociedade que é tão fácil não ser vegetariano. É apenas isso. Mas posso pensar em muitas razões para ser. É tão natural, é uma extensão natural do processo pelo qual a vida deve ser vivida”, reforçou.

Na metade dos anos 1980, depois do primeiro ano sem consumir carne, como MacKaye tinha um desvio de septo, ele baniu todos os derivados de leite da sua alimentação, o que também facilitou mais tarde sua transição para o veganismo.

Ademais, para quem não se importa com a crueldade contra os animais, o músico declarou que há outros pontos a se considerar, como por exemplo o fato de que os seres humanos não têm o hábito de consumir carne porque a consideram realmente saudável.

“Então por que continuar comendo? Comida vegana é deliciosa e saudável”, enfatizou em entrevista a Bianca, do Vegan Crunk, no Memphis Brooks Museum of Art, publicada em 16 de setembro de 2010.

Para MacKaye, tudo na vida é uma ação política

A Jeff Jetton, do NYC Brightest Young Things, ele contou que há pessoas que agem de foram estranha quando o convidam para jantar e ficam sabendo que ele é vegano.

“Não sinto falta de nada da minha antiga dieta. É bom ter a sensação de que eu tenho total controle sobre a minha vida”, comentou em entrevista ao fanzine alemão Ox em agosto/setembro de 2010.

Para Ian MacKaye, que não gosta tanto de falar sobre veganismo em entrevistas porque não gosta de ser mal interpretado, tudo na vida é uma ação política.

“Para mim, o que como ou o que não como, com certeza é algo político. Nossa sociedade está centrada em torno do consumo de carne, e nossa sociedade é uma droga”, lamentou à Satya Mag e ao Vegan Crunk.

Saiba Mais

Ian MacKaye nasceu em 16 de abril de 1962 em Washington, DC, nos Estados Unidos. Seus primeiros registros fonográficos foram lançados em 1981.

Além da banda de hardcore Minor Threat e da banda de pós-hardcore Fugazi, ele gravou com as bandas The Teen Idles, Skewbald/Grand Union, Egg Hunt, Embrace, Pailhead e The Evens.

Ele é cofundador da gravadora independente Dischord Records.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here