Italiana cria um mundo melhor para os animais

Amor, compaixão, consideração, empatia e respeito pelos animais são elementos encontrados no mundo criado pela artista italiana Revers Lab

Com um caráter lírico, poético e onírico, a artista vegana visa estimular no espectador uma nova percepção sobre os animais (Artes: Revers Lab)

Amor, compaixão, consideração, empatia e respeito pelos animais. Esses são os elementos encontrados no mundo criado pela artista italiana Revers Lab, que coloca seres não humanos em situações em que estão distantes da exploração e da violência legitimada por nossos hábitos culturais e de consumo.

Com um caráter lírico, poético e onírico, a artista vegana visa estimular no espectador uma nova percepção sobre os animais; uma perspectiva que desperte um desejo de ajudar a criar um mundo melhor não apenas para nós mesmos, mas também para outras espécies. Afinal, não estamos sozinhos no planeta, logo não devemos considerar somente nossas vontades.

“Entendi que minhas obras podem ser uma forma de entrar em contato com as pessoas e enviar mensagens de amor”, diz Revers Lab e acrescenta que vale a pena sonhar com um mundo em que o respeito independente de espécie é natural e imperativo. “Basta (re)pensar um mundo mais simples”, resume.

A artista italiana defende que quando beneficiamos outras espécies contribuímos com um todo, inclusive com a saúde do planeta. Por isso em inúmeras de suas obras há tanto uma harmonização dos personagens humanos e não humanos quanto do próprio ambiente – o que nos remete à sinergia, conexão e comunhão.

A escolha das cores em um cenário bucólico criado por Revers lab ajuda a transmitir uma tranquilidade contextual que tem o poder de contagiar o espectador se ele permitir. Há uma convergência em vários níveis que reforça uma ideia de que transformar um mundo idealizado em realidade depende apenas do quando desejamos isso.

Você já imaginou como seria um mundo sem a exploração dos mais vulneráveis? Não seria um mundo mais justo, mais bonito e mais adequado para as próximas gerações? E podemos construí-lo começando por uma mudança de hábitos.

Ou seja, evitando contribuir com uma realidade que esteja na contramão da idealizada nas obras da artista italiana, e só podemos seguir por esse caminho reconhecendo a importância da compaixão, consideração, empatia e respeito independente de espécie.

Afinal, se não reconhecemos o valor da vida de outras criaturas, que continuam sendo inferiorizadas, e por consequência objetificadas, como almejaremos e tornaremos realidade um mundo melhor?

Acompanhe o trabalho de Revers Lab nas redes sociais:

Facebook

Instagram

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here