Lawrence Anthony, o falecido ambientalista que recebe visitas de um rebanho de elefantes

Enquanto não permitimos que não apenas os elefantes, mas todas as criaturas vivas tenham um lugar ao sol, nunca poderemos nos sentir completos

“Mas talvez a lição mais importante que aprendi é que não há muros entre os seres humanos e os elefantes” (Foto: Reprodução)

Em 2009, o ambientalista Lawrence Anthony, publicou o livro “The Elephant Whisperer”, ou “O Encantador de Elefantes”, que aborda com caráter testemunhal o período em que ele conviveu com elefantes nas savanas africanas, assim despertando no leitor uma percepção diferenciada e sensível em relação aos animais.

Em uma das passagens, Anthony declara: “Mas talvez a lição mais importante que aprendi é que não há muros entre os seres humanos e os elefantes, exceto aquele que nós mesmos colocamos, e enquanto não permitimos que não apenas os elefantes, mas todas as criaturas vivas tenham um lugar ao sol, nunca poderemos nos sentir completos.”

Lawrence Anthony, que ficou conhecido por décadas de trabalho dedicado ao conservacionismo, fundou a organização The Earth, a mais antiga da África do Sul, tratando-se de uma associação científica. O ambientalista foi o responsável pela elaboração de uma proposta enviada à Organização das Nações Unidas (ONU), pedindo pela proibição do uso de áreas de conservação como alvos de guerra.

Anthony tinha uma carreira bem-sucedida no ramo de seguros e comércio de imóveis. Porém, trocou tudo para dedicar sua vida às espécies ameaçadas de extinção. O ambientalista faleceu em 7 de março de 2012 em decorrência de um ataque cardíaco. De acordo com a reportagem “Lawrence Anthony, Baghdad Zoo Savior, Dies at 61“, de Douglas Martin, do The New York Times, mesmo após a morte de Lawrence Anthony, um rebanho de elefantes continua visitando a sua casa ao anoitecer, na esperança de que ele retorne.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here