Mercado de alternativas ao leite crescerá mais de 40% até 2025

Previsão é de que até lá as alternativas à base de vegetais para leites, iogurtes e queijos movimentem mais de R$ 190 bilhões

Pesquisa prevê uma taxa de crescimento anual composta de pelo menos 11,4%, incluindo substitutos para leites, queijos, iogurtes, etc (Foto: Shutterstock)

Com uma taxa de crescimento global cada vez mais surpreendente, o mercado de alternativas aos laticínios tem um cenário bastante promissor para os próximos anos, chegando a um aumento de mais de 40% até 2025.

A projeção é amparada em um relatório concluído em junho e divulgada nesta terça-feira (21) pela empresa de pesquisa de mercado MarketsandMarkets, que prevê uma taxa de crescimento anual composta de pelo menos 11,4%, incluindo substitutos para leites, queijos, iogurtes, etc.

Isso significa que em menos de cinco anos o consumo global de alternativas que substituem produtos lácteos deve fazer com que o mercado movimente mais de R$ 190 bilhões – uma projeção bastante alentadora, considerando que a previsão para o final de 2020 é de R$ 111,2 bilhões.

Mercado é impulsionado por vários fatores

“O mercado de alternativas aos laticínios é impulsionado por vários fatores, como a crescente preferência do consumidor por uma dieta vegana e os benefícios nutricionais oferecidos pelas alternativas à base de vegetais”, informa a pesquisa.

Por outro lado, o que impede que o mercado cresça mais e atinja um público mais abrangente ainda é a volatilidade no preço das matérias-primas. Em 2020, as alternativas não lácteas com maior apelo ao consumidor, tanto em relação a preço e diversidade quanto disponibilidade, continuam sendo as que utilizam a soja como principal ingrediente.

Além disso, a familiaridade dos consumidores com o produto e a acessibilidade também são favoráveis à leguminosa quando se visa a substituição de fontes lácteas por não lácteas.

“São uma rica fonte de proteínas e cálcio e considerada um dos melhores substitutos por indivíduos intolerantes à lactose”, avalia a MarketsandMarkets.

A busca por alternativas não lácteas, seja a partir de soja ou de outros ingredientes como coco e diferentes tipos de oleaginosas, se sustenta também na crescente associação do consumo inadequado de laticínios com problemas gastrointestinais em diferentes níveis.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here