Mercado de sorvetes veganos cresce em resposta à demanda

Foto: The Cheeky Chickpea

Nos últimos anos, a demanda global por sorvetes veganos tem crescido em todos os continentes em consequência do aumento do número de veganos, de pessoas reduzindo o consumo de laticínios e de intolerantes à lactose.

É exatamente para atender as predileções dos consumidores que as empresas estão investindo cada vez mais nesses produtos. Prova disso são os lançamentos que têm ocorrido em intervalos cada vez menores.

E a tendência é de que isso se acentue mais, tanto com a chegada de novas empresas quanto com o aumento da oferta daquelas que já atuam nesse mercado, mas que veem maior necessidade de diversificação.

Afinal, é a inovação que tem beneficiado esse mercado e os consumidores que buscam não apenas alternativas sem leite, mas também opções sem equivalência entre os produtos à base de laticínios.

Mais de R$ 3,41 bilhões

A pesquisa mais recente sobre o mercado de sorvetes veganos foi concluída em fevereiro e divulgada esta semana pela Technavio, prevendo que daqui três anos o mercado ultrapassará o valor de R$ 3,41 bilhões.

Hoje, os consumidores têm um crescente interesse por opções de sorvetes sem ingredientes de origem animal comercializadas no varejo, ou seja, produtos que podem comprar em supermercados, por exemplo, e levar para consumir em casa.

No entanto, no cenário global, o maior destaque ainda é o de sorvetes veganos artesanais, segundo a empresa de análise de mercado.

Uma projeção ainda melhor para o mercado foi feita pela Fior Markets, como divulgamos em fevereiro, que prevê crescimento de mais de 175% no período 2020-2027, chegando a um valor equivalente a R$ 7,56 bilhões.

David Arioch: Jornalista e especialista em jornalismo cultural, histórico e literário (MTB: 10612/PR)