Governo aprova manual de criação de “galos de combate”

O ministério não se manifestou sobre a possibilidade do parecer oficial abrir um precedente que possa favorecer as brigas de galos no Brasil

Publicada esta semana no Diário Oficial da União, a portaria 1.907/2018, assinada pelo ministro da agricultura Blairo Maggi, tem levantado controvérsias. O motivo é que a Comissão Técnica Permanente de Bem-Estar Animal, vinculada ao Ministério da Agricultura, deu um parecer favorável ao “Manual de Criação e Manejo – Mura – Galo de Combate”.

Segundo publicação oficial, o manual considera as características da raça mura, descrevendo procedimentos adequados para a criação e manejo das aves, tendo em conta especificidades inerentes da raça com vistas a atender aos princípios de bem-estar animal.

A Associação dos Criadores e Preservadores de Aves Ornamentais  (ANCPAC) justifica que a medida visa a proteção da raça, e que por ser um animal de “natureza belicosa”, quando os “galos de combate” são apreendidos, mesmo que sem envolvimento com rinhas, é comum o extermínio.

Por enquanto o Ministério da Agricultura não se manifestou sobre a possibilidade do parecer oficial abrir um precedente que possa favorecer as brigas de galos no Brasil. Porém, isso tem preocupado ativistas dos direitos animais, considerando que no país tem surgido petições online a favor tanto da criação de “galos de combate” quanto de rinhas.

Embora a realização de brigas de galos seja crime, isso não tem impedido a prática no interior do Brasil. No dia 9, a Polícia Ambiental identificou e multou em R$ 50 mil um proprietário de 17 galos da raça índio em Cândido Mota, em São Paulo. Os animais foram encontrados depenados, com as esporas mutiladas e com inúmeras lesões que só poderiam ser ocasionadas por participação em rinhas.

No dia 10, a Polícia Ambiental também fechou uma rinha de galos em Piçarras, Guaratuba, no litoral do Paraná. No local, foram presas 43 pessoas, entre moradores de Guaratuba, Paranaguá, Joinville, Garuva, Itapoá e Itaió. Os policiais conseguiram resgatar 29 galos, alguns gravemente feridos, além de encontrarem um animal morto.

Já no dia 11, a Polícia Ambiental prendeu 27 pessoas na zona rural de Caras Altas, em Itaú de Minas, em Minas Gerais. No local, havia mais de 70 galos da raça índio e materiais usados para intensificar os golpes dos animais colocados para lutarem em duas arenas até a morte.

9 COMENTÁRIOS

  1. Senhores Falsos Ambientalistas, matadores do Galo Combatente, exterminadores dessa Raça, fiz vários comentários/respostas acima, no perfil do meu filho. Mas me responsabilizo inteiramente pelas minhas palavras. Sou criador do Galo Mura há 65 anos! E não aceito o rótulo de criminoso ou fora da lei!Herdei essa CULTURA do meu pai e, se puder, deixarei esse LEGADO de Preservador do Galo Combatente aos meus descendentes que por acaso se interessarem, com muito orgulho! MILTON MARTINS

  2. Quem é contra pesquise antes de comer uma carne para ver como ela chegou a sua mesa os animais vivem em pé cima qualidade e sem espaço para viver comendo ração e muito remédio para engordar depois são mortos das maneiras mais cruéis possivel .ao contrário do galo combatente que tem sua infancia .juventude e sua vida final solto com varias galinhas e morrem de velho e sendo que sua vida inteira recebeu a melhor alimentação possível e garanto a vcs que se não fossemos nós essa raça ja estaria extinta somos os verdadeiros preservadores IBAMA só serve para multar as pessoas e receber muito dinheiro pago com dinheiro do povo e não fasem nada de util .caso precisamos de apoio para resguardar algum animal esses lixos não tem nem local para tal e ficam ai perseguindo pessoas de bem .

  3. Uma frase que sempre repito, SE NÃO CONHECE, NÃO JULGUE.
    Não é bem assim como dizem “colocados para lutarem em duas arenas até a morte.” existe um regulamento a ser seguido como em qualquer outro esporte. O certo seria a legalização pois se enquadra perfeitamente na LEI Nº 13.364, DE 29 DE NOVEMBRO DE 2016.

  4. o galo combatente nasce com essa caracteristica isso é do seu instinto.sou totalmente a favor da legalização dese esporte que com certeza trará muitos posto de trabalho. maus tratos é falta de cuidados e com certeza um galo combatente é muito bem cuidado.

  5. Galos combatentes brigam por instinto para que os seus genes sejam transmitidos a gerações futuras, transmite os genes o mais forte ,o mais habilidoso, certeiro nos arremates, enfim tudo o que a natureza e permite para a sobrevivência da espécie galus galus. os felinos, hipopótamos, e quase todas as espécies silvestres usam os mesmos recursos naturais para a seleção e aprimoramento de cada espécie seja ela qual for sua posição numa cadeia alimentar. cada espécie tem sua estratégia de sobrevivência e evolução. sou a favor da liberação das brigas de galo, pode – se até diminuir o tempo de combate, com isto serão selecionados cda vêz mais os melhores m todos os aspectos. se liberado, quantos empregos serão criados? quantos desempregados conseguirão emprego? quantos turistas visitarão as rinhas? o país pode ganhar com isto! estamos vivendo uma crise econômica sem precedentes. não ha competição entre homeme animal, cumpra-se a constituição. O pensar é livre, pensemos. Não sou mais galista, mas admiro e gosto de selecionar aves combatentes. Rocky

  6. gostaria de ver estes que criticam os criadores de galos simplesmente criar 3 ou 4 animais para entender como sao estes animais e nao criticar pessoas q criam 300 ate mais , desafio qualquer ambientalista a griar estes animais .todos criticam mas criam somente um cachorrinho dentro de casa e c acham protetores de animais.gostaria de ver o q eles fariam quando vicem uma ninhada de pintos com 5 dias de vida c matando uns mutilando o outro queria ver c teriam tempo e condisoes de separar um por um lembrando q so no brasil a milhoes desses animais de raca pura vcs estao querendo terminar com os criadores mas junto terminarao com uma raca pura.somente o criador q possibilita essa continuidade.para os leigos entenderem cruzar um combatente com outra ave q n seja combatente termina com essa especie magnifica.para os leigos entenderem e a mesma coisa q cruzar um cavalo puro sangue de corrida com um burro e querer q seus filhos continuem sendo de corrida .

  7. Crio GALOS COMBATENTES desde pequeno e vou continuar criando até quando DEUS quiser, pois só assim terei certeza de que fiz minha parte na preservação de uma RAÇA PURA, ajudenus a preservar e proteger da extinção está especie tão criticada

  8. Se for para criminalizar o galo combatente vocês teriam que criminalizar e matar todos os outros animais inclusive muitas raças de galos pois a maioria das espécimes travam lutas pelo território inclusive os galos não combatente! A diferença e que o combatente possui mais preciçao e seria uma covardia o homem desistir qual espécime ou raça deve viver ou extinguir! Não tenho galo combatente mas já tive e os amo apesar de nunca ter ido
    em uma rinha mas conheço a espécie e adimiro os!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here