MP recebe denúncia contra investimento público em corrida de cães em Bagé (RS)

“A situação caracteriza inegável incentivo a uma conhecida prática exploratória que causa inúmeros sofrimentos físicos e psicológicos aos animais"

“Espera-se que, se necessário for, sejam adotadas as medidas judiciais e extrajudiciais cabíveis para proteger os galgos de Bagé, tendo em vista a vedação constitucional de crueldade aos animais” (Foto: Reprodução)

O Instituto Sulamericano de Estudos e Defesa Animal (i-SEDA), formalizou ontem (20) denúncia ao Ministério Público/Promotoria de Justiça de Bagé (RS), pedindo apuração das responsabilidades dos agentes públicos envolvidos no uso de dinheiro público para construção do Centro de Eventos da Pista de Galgos em Bagé.

As informações são do advogado e professor Rogério Rammé, que já atuou em inúmeros casos em que animais foram utilizados como entretenimento, assim como no reconhecimento de um porquinho como sujeito de direitos.

“A situação caracteriza inegável incentivo a uma conhecida prática exploratória que causa inúmeros sofrimentos físicos e psicológicos aos animais, associada a problemas de descarte/abandono/vulnerabilidade após a vida útil dos galgos como ‘competidores’”, argumenta.

E acrescenta: “É prática proibida em diversos países, inclusive nos vizinhos Uruguai e Argentina. Espera-se que, se necessário for, sejam adotadas as medidas judiciais e extrajudiciais cabíveis para proteger os galgos de Bagé, tendo em vista a vedação constitucional de crueldade aos animais.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here