Pesca fantasma atinge até 69 mil animais por dia no Brasil

A pesca fantasma prejudica o ecossistema, além de ferir, sufocar e matar animais

Tartarugas marinhas estão entre as principais vítimas da pesca fantasma (Foto: WAP)

A organização Proteção Animal Mundial divulgou hoje que a pesca fantasma, que diz respeito aos equipamentos de pesca abandonados ou perdidos no mar, atinge até 69 mil animais por dia no Brasil, chegando a 70% do litoral brasileiro, inclusive áreas de proteção ambiental como unidades de conservação.

Entre os animais mais afetados estão baleias, tartarugas-marinhas, toninhas, tubarões, raias, garoupas, pinguins, caranguejos, lagostas e aves costeiras. Os dados fazem parte do relatório “Maré Fantasma – Situação atual, desafios e soluções para a pesca fantasma no Brasil”.

De acordo com a Proteção Animal Mundial, no Brasil, mais de seis mil toneladas de redes de pesca são produzidas ou importadas por ano, e a estimativa é de que 580 quilos desses materiais são abandonados ou perdidos nos mares brasileiros diariamente.

“Os petrechos de pesca podem impactar 69 mil animais marinhos todos os dias – seja prejudicando o ecossistema ou diretamente ferindo, mutilando, emaranhando, sufocando e até matando o animal”, destaca o relatório.

O estudo vai servir como referência para a implementação de políticas contra a pesca fantasma, que a cada ano provoca o declínio populacional de 5% a 30% de algumas espécies marinhas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here