PL que propõe isenção de IPI para produtos veganos é ignorado

"Observamos que a oferta desses produtos não se expandiu suficientemente para garantir que seu preço se tornasse mais acessível”, avalia Eduardo Bismarck

Foto: Pixabay

Apresentado há pouco mais de dois anos, o Projeto de Lei 534/2020, do deputado federal Eduardo Bismarck (PDT-CE), que propõe isenção de IPI para produtos veganos, está parado na Câmara desde maio de 2021.

A proposta que precisa ser avaliada por duas comissões foi enviada ao Ministério da Economia, que deveria apresentar uma estimativa do impacto orçamentário e financeiro decorrente da aprovação do projeto de lei.

No entanto, mais de um ano depois, nenhuma resposta foi apresentada e o PL não recebeu ainda parecer na Comissão de Finanças e Tributação, que foi escolhida como a primeira a avaliar a proposta, para então ser submetida à Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Como o PL tem caráter conclusivo, não precisa ser submetido à votação no plenário da Câmara. Se aprovado e sancionado, garante cinco anos de isenção de IPI para produtos veganos.

“Consideramos o suficiente para fomentar o mercado e tornar esses alimentos mais acessíveis a todos”, justifica Bismarck.

Segundo o deputado, é notório o crescimento do número de veganos no Brasil. “Nesse sentido, observamos que a oferta desses produtos não se expandiu suficientemente para garantir que seu preço se tornasse mais acessível”, avalia.

E continua: “Com isso, consideramos imprescindível que sejam concedidos incentivos a essas empresas para que ampliem sua capacidade de operação e elevem a oferta de alimentos veganos, atendendo a este crescente público, o que culminará na redução do preço para o consumidor final e estimulará a indústria.”

Gosta do trabalho da Vegazeta? Colabore realizando uma doação de qualquer valor clicando no botão abaixo: 




[themoneytizer id=”85237-1″]

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here