14 prefeitos firmam pacto de redução do consumo de carne

Prefeitos que assinaram o pacto declararam que pretendem investir mais em alimentos à base de plantas e menos em alimentos de origem animal

Pacto foi assinado por Barcelona, ​​Copenhaguen, Guadalajara, Lima, Londres, Los Angeles, Milão, Oslo, Paris, Cidade Quezon, Seul, Estocolmo, Tóquio e Toronto (Foto: Divulgação)

Esta semana, 14 prefeitos de algumas das maiores cidades do mundo, incluindo Paris, Los Angeles, Lima, Tóquio e Seul, firmaram um pacto de redução de oferta e consumo de carne por parte do poder público municipal.

O compromisso foi assumido durante encontro do Grupo C40 de Grandes Cidades para a Liderança Climática em Copenhagen, na Dinamarca. A iniciativa foi elogiada pelo cientista Reyes Tirado, do Greenpeace.

“Pedimos que outras cidades façam o mesmo. Para enfrentar a crise climática, reduzir as emissões de carbono e proteger as florestas, as cidades precisam tomar medidas para reduzir o consumo de carne agora.”

Os 14 prefeitos que assinaram o pacto declararam que pretendem investir mais em alimentos à base de plantas e menos em alimentos de origem animal. A princípio, eles vão limitar o consumo de carne a 300 gramas por pessoa a cada semana.

“Estamos em uma emergência climática, alimentada em grande parte pela produção e consumo excessivos de carne. Não temos tempo a perder. Esses líderes das cidades reconheceram o poder que têm na redução do consumo de carne. Chegou a hora de mais cidades seguirem o exemplo rapidamente”, declarou Reyes Tirado.

O pacto foi assinado por Barcelona, ​​Copenhaguen, Guadalajara, Lima, Londres, Los Angeles, Milão, Oslo, Paris, Cidade Quezon, Seul, Estocolmo, Tóquio e Toronto.

Os prefeitos signatários declararam que adotarão recomendações científicas para uma dieta saudável e sustentável que reduza as emissões de gases de efeito estufa. Isso segue o apelo da semana passada, em que mais de 200 cientistas (Scientists 4 Less Meat) formalizaram um documento pedindo a prefeitos do mundo todo para desestimularem o consumo de carne.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here