Senador dos EUA defende que o movimento vegano deve ser mais inclusivo

“Sabemos que todos os grandes movimentos por justiça social e mudança social tiveram sucesso por causa de sua diversidade”

Cory Booker já era vegetariano nos anos 1990, quando tentou ser vegano (Foto: Reprodução)

O senador vegano Cory Booker, de Nova Jersey, nos Estados Unidos, participou de um vídeo divulgado na semana passada pela organização vegana Encompass. Ele aparece por menos de um minuto destacando que o movimento vegano deve ser mais inclusivo se quiser ir mais longe.

“Sabemos que todos os grandes movimentos por justiça social e mudança social tiveram sucesso por causa de sua diversidade”, diz, acrescentando que as lutas pelos direitos civis e direitos das mulheres só tiveram resultados nos EUA por causa da diversidade, não da uniformidade.

Nos Estados Unidos, depois de atuar como prefeito de Newark, Cory Booker foi eleito senador por Nova Jersey em 2012. Entre as contribuições do congressista do Partido Democrata estão a introdução de alguns projetos como o fim dos testes em animais na indústria cosmética, a criminalização da prática de se domesticar animais como leões e tigres e o fim do comércio de barbatanas de tubarão. Ele também é um dos defensores do Wild Act, que promove a conservação da vida selvagem e visa proteger espécies ameaçadas.

Cory Booker já era vegetariano nos anos 1990, quando tentou ser vegano. Embora não tenha conseguido à época, mais tarde abraçou o veganismo sem retroceder. “[Percebi que] eu não estava vivendo a minha verdade”, revelou a Vance Lehmkuhl do portal de notícias Philly, acrescentando que muitas vezes as pessoas evitam a verdade sobre algo porque é inconveniente, porque sabem que isso não se alinha com seus valores e sua bússola moral.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here