Senador quer carne de javali no prato dos brasileiros

Proposta de Fagundes quer “estabelecer condições para consumo, distribuição e comercialização de produtos e subprodutos resultantes do abate desses animais”

Projeto é visto com preocupação, já que estimula uma nova cadeia produtiva no país que estaria muito além do já controverso “controle populacional” (Fotos: Agência Senado/Getty)

Aprovada pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania do Senado, uma proposta legislativa encaminhada recentemente para a Comissão de Meio Ambiente defende o comércio e consumo de carne de javali, além de favorecer ainda mais a caça de espécies consideradas exóticas e nocivas.

O Projeto de Lei do Senado (PLS) 201/2016, de autoria de Wellington Fagundes (PL-MT), quer “estabelecer condições para consumo, distribuição e comercialização de produtos e subprodutos resultantes do abate desses animais”.

Fagundes alega que a proposta é importante “em decorrência do alastramento nocivo do javali europeu no Brasil” que, segundo ele, tem gerado perdas econômicas para os produtores rurais com a destruição das lavouras.

Senador se contradiz em sua justificativa

“A grande quantidade de javalis presentes no campo tem gerado riscos à saúde humana e animal. A possibilidade de transmissão de doenças como peste suína, febre aftosa e brucelose ameaça à saúde de rebanhos destinados à alimentação humana”, argumenta.

Em sua justificativa, o senador cai em contradição, porque mesmo considerando a espécie como “um risco à saúde humana e animal”, ele defende o comércio e consumo de carne de javali, o que também não está entre os hábitos alimentares dos brasileiros.

Além disso, a proposta é vista com preocupação, já que estimula uma nova cadeia produtiva no país que estaria muito além do já controverso “controle populacional” baseado na matança desses animais – o que hoje, e com autorização do governo, já ocorre com o uso de cães e armas brancas.

O incentivo ao comércio e consumo de carne de javali pode ainda estimular a criação ilegal desses animais e favorecer a proliferação de doenças comuns entre espécies exóticas. Considerando que hoje se fala tanto em doenças zoonóticas, ou seja, transmissíveis de animais para humanos, reduzir mais um animal a alimentos e outros produtos não parece boa ideia.

Como os javalis chegaram ao Brasil?

Na década de 1990, e com autorização do Ibama, o javali chegou ao Brasil por iniciativa de produtores rurais do Rio Grande do Sul que tencionavam comercializá-lo como “carne exótica”. O negócio não deu certo e os animais foram abandonados, se reproduzindo sem qualquer controle.

1 COMENTÁRIO

  1. No Brasil, existem muitas outras prioridades, além de mais Leis que promovam assassinatos de animais selvagens…
    O mesmo IBAMA que introduziu a espécie … teve trinta anos para apresentar um controle ético, sustentável e humano .

    Vamos trabalhar IBAMA ?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here