Crescimento do veganismo tem facilitado a vida de grandes atletas

“Acho que o ano passado foi incrível se comparado a qualquer outro ano por causa de um grande boom de opções veganas"

No último dia 17, Neil Robertson conquistou o 15º título da carreira em provas de ranking, ao vencer o inglês Stuart Bingham na final do Open de Gales (Foto: Reprodução)

O crescimento do veganismo tem facilitado a vida de grandes atletas que optaram por uma dieta vegetariana. Anos atrás, quando algum desportista vegetariano estrito ou vegano tinha de viajar para outras regiões ou países, só havia duas opções – preparar a própria comida ou então levar alguém que o fizesse.

Realmente não era fácil encontrar restaurantes ou outros estabelecimentos comerciais que pudessem oferecer refeições completas, com todos os nutrientes que um atleta demanda quando opta por não consumir nada de origem animal.

No entanto, com o crescimento do veganismo e uma maior demanda de opções para veganos, hoje a realidade é diferente, segundo o jogador profissional de snooker Neil Robertson, que no último dia 17 conquistou o 15º título da carreira em provas de ranking, ao vencer o inglês Stuart Bingham na final do Open de Gales.

“Acho que o ano passado foi incrível se comparado a qualquer outro ano por causa de um grande boom de opções veganas em restaurantes e serviços de entrega como Deliveroo e Uber Eats. Tem sido um grande incentivo pra mim não ter que depender de estocar comida no quarto do hotel”, relatou Robertson ao Great Vegan Athletes.

Segundo o atleta vegano, que é o terceiro maior jogador de snooker profissional do mundo, faz parte de sua rotina alimentar o consumo de bananas, smoothies, espaguete vegano à carbonara ou purê de batata com ervilhas. “Também descobri o novo hambúrguer da Beyond Meat, que é simplesmente insano e um grande sucesso, mas obviamente não é para se consumir todos os dias”, declarou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here